Primeiro livro de Enoque - Capítulo 10

O Altíssimo dá ordens as Sentinelas e sentencia as Sentinelas rebeldes e seus descendentes

1

Então o Altíssimo, o Grande e Santo falou,

2

E enviou a Uriel ao filho de Lameque (Enoque),

3

Dizendo: Diz a ele em Meu nome: Esconde-te.

4

Então explicou-lhe a consumação que está preste a acontecer; pois toda a terra perecerá; as águas do dilúvio virão sobre toda a terra, e todas os que estão nela serão destruídos.

5

E agora, ensina-o como ele pode escapar, e como sua semente pode permanecer em toda a terra.

6

Novamente o Senhor disse a Rafael: Amarra a Azaziel, mãos e pés; lança-o na escuridão; e abrindo o deserto que está em Dudael, lança-o nele.

7

Arremessa sobre ele pedras agudas, cobrindo-o com escuridão;

8

Lá ele permanecerá para sempre; cobre sua face, para que ele não possa ver a luz.

9

E no grande dia do julgamento lança-o ao fogo.

10

Restaura a terra, a qual os anjos corromperam; e anuncia vida a ela, para que Eu possa recebê-la.

11

Todos os filhos dos homens, sua descendência, não perecerão em consequência de todo segredo, pelo qual as Sentinelas têm destruído, e o que eles ensinaram;

12

Toda a terra tem se corrompido pelos efeitos dos ensinamentos de Azaziel.

13

A ele, portanto, se atribui todo crime.

14

A Gabriel também o Senhor disse: Vai aos bastardos, aos réprobos, aos filhos da fornicação; e destrói os filhos da fornicação, a descendência das Sentinelas de entre os homens; traze-os e excita-os uns contra os outros.

15

Faze-os perecer por mútua matança; pois o prolongamento de dias não serão deles.

16

Eles rogarão a ti, mas seus pais não obterão seus desejos com respeito a eles; pois eles esperaram por vida eterna, e que eles possam viver, cada um deles, quinhentos anos.

17

A Miguel, igualmente o Senhor disse: Vai e anuncia seus próprios crimes a Samyaza, e aos outros que estão com ele, os quais têm se associado às mulheres para que se contaminem com toda sua impureza.

18

E quando todos os seus filhos forem mortos, quando eles virem à perdição dos seus bem-amados, amarra-os por setenta gerações debaixo da terra, mesmo até o dia do julgamento, e da consumação, até o julgamento, cujo efeito que dura para sempre, seja completado.

19

Então eles serão levados para as mais baixas profundezas do fogo em tormentos; lá eles serão encerrados em confinamento para sempre.

20

Imediatamente depois disso ele, juntamente com os outros, queimarão e perecerão; eles serão amarrados até a consumação de muitas gerações.

21

Destrói todas as almas viciadas na luxúria, e a descendência das Sentinelas, pois eles tiranizam a humanidade.

22

Que todo opressor pereça na face da terra;

23

Que toda má obra seja destruída;

24

A semente da justiça e da retidão apareça, e o que é produtivo torne-se uma bênção.

25

Justiça e retidão serão plantadas para sempre com prazer.

26

E então todos os santos darão graças, viverão até terem gerado milhares de filhos, enquanto todo o período se sua juventude, e seus sábados, serão completados em paz.

27

Naqueles dias toda a terra será cultivada em retidão; ela será totalmente cultivada com árvores, e será cheia de bênçãos; toda árvore de delícias será plantada nela.

28

Vinhas serão plantadas; e a vinha que nela será plantada produzirá frutos para saciedade; toda semente que nela será semeada produzirá mil por uma medida; e uma medida de olivas produzirá dez prensas de óleo.

29

Purifica a terra de toda opressão, de toda injustiça, de todo crime, de toda impiedade, e de toda impureza que é cometida sobre ela. Extermina-os da terra.

30

Então todos os filhos dos homens serão justos, e todas as nações me pagarão divinas honras, e Me abençoarão; e todos Me adorarão.

31

A terra será limpa de toda corrupção, de toda punição e de todo sofrimento;

32

Eu não enviarei novamente dilúvio sobre ela, de geração em geração para sempre.