Primeiro livro de Enoque - Capitulo 18

1

Eu então examinei as câmaras de todos os ventos, percebendo que eles contribuem para adornar toda criação, e para preservar a fundação da terra.

2

Eu examinei a pedra que apoia os cantos da terra.

3

Também vi os quatro ventos, os quais sustêm a terra, e o firmamento do céu.

4

E eu vi os ventos ocupando o céu exaltado,

5

Surgindo no meio do céu e da terra, e constituindo os pilares do céu.

6

Eu vi os ventos que giram no céu, os quais ocasionam e determinam a órbita do sol e de todas as estrelas; e sobre a terra eu vi os ventos que mantêm as nuvens.

7

Eu vi o caminho dos anjos.

8

Percebi na extremidade da terra o firmamento do céu acima dele.

9

Então passei para a direção do sul,

10

Onde queimam, tanto de dia quanto de noite, seis montanhas formadas de gloriosas pedras, três em direção ao leste, e três em direção ao sul.

11

Aquelas que estão em direção ao leste eram de pedra multicolorida, uma das quais era de pérolas, e outra de topázio.

12

Aquelas em direção ao sul eram de uma pedra vermelha.

13

A do meio aproximava-se do céu como o trono de Deus; um trono composto de alabastro*, o topo do qual era de safira.

* Alabastro (ás vezes chamado espato acetinado) é uma designação aplicada a dois minerais distintos: gesso (sulfato de cálcio hidratado) e calcite (um carbonato de cálcio). O primeiro é o alabastro dos dias atuais; o segundo foi o alabastro dos antigos.

14

Vi também um fogo flamejante suspenso sobre todas as montanhas.

15

E lá eu vi um lugar do outro lado de um extenso território, onde águas foram coletadas.

16

Também vi fontes terrestres, profundas em colunas ardentes do céu.

17

E nas colunas do céu eu vi fogos, os quais desciam sem número, mas nem no alto, ou no profundo.

18

Sobre estas fontes também percebi um lugar onde não havia nem o firmamento do céu acima dele, nem o sólido chão abaixo dele; nem havia água acima; ou nada no vento; mas o lugar era desolado.

19

E lá eu vi sete estrelas, semelhantes a grandes montanhas, e como espíritos suplicando-me.

20

Então o anjo disse: Este lugar, até a consumação do céu e da terra, será a prisão das estrelas, e das hostes do céu.

21

As estrelas que rolam sobre fogo são aquelas que transgrediram o mandamento de Deus antes que seu tempo chegasse; pois elas não vieram em sua própria estação.

22

Portanto, ele ofendeu-se com elas, e amarrou-as até o período da consumação dos seus crimes no ano secreto.