Primeiro livro de Enoque - Capitulo 40

Os quatro anjos

1

Depois disto eu vi milhares de milhares e miríades de miríades*, e um número infinito de pessoas, em pé, diante do Senhor Deus.

* Miríades de miríades. Dez mil vezes dez mil.

2

Igualmente, nas quatro asas do Senhor Deus, nos quatro lados, percebi outros, ao lado daqueles que estavam em pé diante dele.

3

Seus nomes também eu sei porque o anjo que estava comigo declarou-os a mim, revelando-me toda coisa secreta.

4

Então ouvi as vozes daqueles sobre os quatro lados, magnificando o Senhor da glória.

5

A primeira voz abençoou o Senhor Deus para sempre e sempre.

6

A segunda voz ouvi abençoando ao Messias e aos eleitos que sofrem pela causa do Senhor Deus.

7

A terceira voz eu ouvi pedindo e orando em favor daqueles que habitam sobre a terra, e suplicam no nome do Senhor Deus.

8

A quarta voz eu ouvi expulsando os anjos ímpios*, e proibindo-os de entrarem na presença do Senhor Deus para proferirem acusações contra** os habitantes da terra.

* Anjos ímpios. Literalmente "os Satãs". Ha-satan em Hebreu ("o adversário") foi originalmente o título de um ofício, não o nome de um anjo.
** Proferir acusações contra. Ou, "para acusar".

9

Depois disso eu pedi ao anjo da paz, que prosseguia comigo, para explicar tudo o que estava escondido.

10

Eu disse-lhe: Quem são aqueles que eu havia visto nos quatro lados e que palavras eram aquelas que eu havia ouvido e escrito?

11

Ele respondeu: O primeiro é o misericordioso, o longânimo, o santo Miguel.

12

O segundo é aquele que preside sobre todo sofrimento e toda aflição dos filhos dos homens, o santo Rafael.

13

O terceiro, o qual preside sobre tudo o que é poderoso é Gabriel.

14

E o quarto, o qual preside sobre o arrependimento e a esperança daqueles que herdarão a vida eterna, é Fanuel.

15

Estes são os quatro anjos do Altíssimo Deus e suas quatro vozes, as quais naquele momento eu ouvi.