Primeiro livro de Enoque - Capitulo 83

Primeira Visão - Visão sobre o Dilúvio

1

E agora e te mostrei, meu filho Matusalém, toda visão que eu vi antes de você nascer.

2

Eu relatarei outra visão, que eu vi antes que eu fosse casado; elas assemelham-se uma à outra.

3

A primeira foi quando eu estava aprendendo de um livro; e a outra eu estava casado com tua mãe.

4

Eu vi uma potente visão;

5

E por conta destas coisas eu supliquei ao Senhor.

6

Eu estava deitado na casa de meu avô Maalalel, quando eu vi numa visão o céu se purificando, e sendo arrebatado.

7

E caindo na terra, eu vi igualmente a terra sendo absorvida por um grande abismo; e montanhas suspendidas sobre montanhas.

8

Montanhas foram afundadas sobre colinas, árvores imponentes planaram sobre seus troncos, e estavam no ato de serem projetadas, e de serem arremessadas para o abismo.

9

Estando alarmado por estas coisas, minha voz hesitou (a palavra caiu de minha boca).

10

Eu clamei e disse: A terra é destruída.

11

Então meu avô Maalalel levantou e disse-me: Por que clamas, meu filho? E por que lamentas?

12

Eu relatei a ele toda a visão que eu havia visto.

13

Ele disse-me: Confirmado está o que tu tem visto, meu filho;

14

E potente a visão do teu sonho com respeito a todo pecado secreto da terra.

15

Sua substância será submersa no abismo, e grande destruição acontecerá.

16

Agora, meu filho, levanta; e suplica ao Senhor da glória (pois tu és fiel), para que um remanescente possa ser deixado sobre a terra, e que ele possa não destruí-lo totalmente.

17

Meu filho, toda esta calamidade sobre a terra descerá do céu; sobre a terra haverá grande destruição.

18

Então eu levantei, orei, e implorei; e escrevi minha oração para as gerações do mundo, explicando tudo ao meu filho Matusalém.

19

Quando eu desci abaixo, e olhando para o céu, vi o sol vindo do leste, a lua descendo do oeste, e algumas estrelas espalhadas, e tudo o que Deus tem conhecido desde o princípio, eu abençoei o Senhor do julgamento, e magnifiquei-O: porque Ele tem enviado o sol das janelas do leste; para que, ascendendo e levantando na face do céu, possa crescer e seguir o caminho que foi apontado para Ele.