Primeiro livro de Enoque - Capitulo 98

A vaidade dos pecadores: o pecado originado pelo homem: todo o pecado registrado no Céu: desgraças para os pecadores

1

Agora eu juro, ó vós, sábios, ó vós, tolos, que muito ainda havereis de experimentar sobre a terra.

2

Ainda que vós, homens, vos enfeiteis mais do que uma mulher, e mesmo que vos vistais com roupas mais coloridas do que uma donzela, tudo isso será deitado fora como água, apesar da dignidade real, da grandeza e do poder, apesar do ouro, da prata, da púrpura, das honras e das iguarias.

3

Por faltar-lhes o conhecimento e a Sabedoria perecerão com todos os seus tesouros, magnificência e honras, pelo assassinato e no opróbrio, e serão lançados na maior miséria em fornalha ardente. Juro-vos, pecadores:

4

Assim como nenhuma montanha foi ou será um escravo, e assim como nenhuma colina se converterá em escrava de uma mulher, da mesma forma o pecado não foi enviado a esta terra, mas sim foi obra dos homens por si mesmos; e grande condenação atraem sobre si os que o cometem.

5

A esterilidade não foi dada à mulher; mas é por obra das suas mãos que morre sem filhos.

6

Eu vos juro, pecadores, junto ao Grande e Santo, que todas as vossas obras más são conhecidas no céu, e que nenhum dos vossos atos de prepotência fica encoberto ou oculto.

7

Não penseis em vossa mente nem digais em vosso coração que não sabeis nem vedes que cada pecado é anotado diariamente no céu, na presença do Altíssimo.

8

Sabei desde agora que todos os atos de violência por vós praticados serão diariamente escritos, até o dia do vosso julgamento.

9

Ai de vós, tolos! Pois perecereis pela vossa insensatez.

10

Não escutastes os sábios, e assim tereis péssima recompensa.

11

Sabei que sois reservados para o dia da ruína!

12

Não vos iludais, pecadores, de permanecer com vida!

13

Mas havereis de passar e morrer.

14

Não haverá resgate para vós; fostes guardados para o grande dia do Juízo, o dia da tribulação e do grande opróbrio do vosso espírito.

15

Ai de vós, duros de coração, que praticais o mal e sugais o sangue!

16

De onde tendes as boas coisas da comida, bebida e saciedade?

17

Unicamente de todas as coisas boas de que nosso Senhor, o Altíssimo, dotou ricamente a terra. Por isso, não tereis paz.

18

Ai de vós, amantes das obras da injustiça! Pensais que algo de bom vos possa acontecer?

19

Sabei que sereis entregues nas mãos dos justos!

20

Eles cortarão o vosso pescoço e matar-vos-ão sem piedade.

21

Ai de vós que vos divertis com as aflições dos justos!

22

Pois não podereis ter esperança na vida.

23

Ai de vós que escreveis palavras de arrogância e mentira.

24

Eles anotam as vossas mentiras, para que todos saibam que elas tratam impiamente o próximo.

25

Por isso, não tereis paz e morrereis repentinamente.