Livro de Melquisedeque - Capitulo 19

1

Rejubilantes, as hostes fiéis presenciaram o alvorecer do sexto dia.

2

O que criaria Deus nesse novo dia?

3

Esta indagação pairava na mente de todos os seres racionais.

4

Estavam certos de que algo muito especial estava para acontecer.

5

Então Deus ergueu os potentes braços, e ordenou: “Produza a Terra alma vivente conforme a sua espécie: gado, répteis e bestas-feras da terra, conforme a sua espécie”.

6

Sua voz poderosa foi prontamente ouvida e, nas florestas e campos, pôde-se ver o resultado de Seu poder criador.

7

Animais de todas as espécies despertaram numa existência feliz, em meio a um paraíso de perfeita paz.

8

A Terra tomara-se extremamente bela, como uma princesa adornada para receber o seu rei e senhor. Quem seria esse ser especial?

9

Movendo-Se com majestade, o Eterno baixou às glórias do novo mundo, dirigindo-Se ao jardim do Éden, lugar do divino trono.

10

Os anjos da luz acompanharam-No reverentes, detendo-se em uma nuvem sobre os céus do paraíso.

11

Todo Universo observava com profundo interesse o desdobramento dos atos do Criador, em resposta às acusações de seus inimigos.

12

O momento era decisivo.

13

Tudo indicava que o Eterno demonstraria não ser tirano nem egoísta, coroando alguém sobre o monte Sião.

14

Satanás e seus seguidores não duvidavam de que o reino lhes seria entregue e reinariam vitoriosos no seio daquele antigo abismo, onde as trevas e a luz agora se entrelaçavam.

15

Os súditos da luz estremeceram ante essa perspectiva.