Livro de Melquisedeque - Capitulo 51

O casal reflete nas promessas do Eterno

1

Seis arrebóis já haviam colorido os céus anunciando ao casal as noites escuras e frias que com seu manto de trevas desfazia todas as imagens vivas, menos a esperança de revê-las coloridas no alvorecer de luz.

2

Aproximava-se agora a hora do sacrifício, quando o rude altar, abrasado em sua justiça clamaria pôr sangue.

3

Se não lhe oferecessem a oferta, explodiria com certeza, envolvendo todo o mundo com suas chamas;

4

Já não haveria então alvorecer, nem esperança de Éden a florir.

5

Quão precioso é o sangue! Sangue é vida; vida é luz!

6

Para um ser aquela noite tornar-se-ia eterna, sem alvorecer!

7

Esse ser deveria assumir a culpa de todo o mundo, dando o seu sangue ao rude altar.

8

Quem se ofereceria?

9

Quem verteria a seiva da vida, até ver a última estrela apagar-se em seu céu?!

10

Adão e Eva depois de refletirem por longo tempo, contemplando o berço da morte construído pôr suas mãos, entreolharam-se inquietos com essa questão decisiva:

11

Quem se oferecerá?

12

Essa indagação nascida de sua culpa, fez vibrar no profundo de suas lembranças a voz do bendito Criador em Sua revelação de infinita bondade:

13

“Eu os amo com um eterno amor; Eu morrerei em vosso lugar".

14

Agradecido, o casal prostrou-se reverentemente ante o sedento altar, vendo-o pela fé, saciado pelo dom do eterno amor.