Livro de Melquisedeque - Capitulo 56

Satanás propõe aos rebeldes uma armadilha para acabar com o homem

1

O eterno, embora invisível aos olhos de Seus filhos humanos, permanecia bem próximo, acompanhado por um exército de anjos, em incansável ministério de cuidado e proteção.

2

O casal estava inconsciente de que a doce calma e paz reinantes naquela colina, bem como toda a sua prosperidade, eram frutos de tão intensa luta.

3

Se os seus olhos fossem abertos para as cenas que ocorriam invisíveis, ficariam tomados de espanto;

4

Quão terrível era o inimigo e suas hostes em suas constantes investidas com o propósito de arruinar o ser humano, arrebatando-o das mãos do Criador.

5

Vendo que o emprego da força não lhe redundaria em vitória, o inimigo em sua astúcia idealizou uma armadilha com a qual poderia enlaçar o casal.

6

Reunindo os seus exércitos, revelou-lhes seus planos dizendo:

7

Ao ser humano foi ordenado sacrificar cordeiros, como símbolos do Salvador vindouro.

8

Os tentaremos a olhar para esses símbolos como portadores de perdão e vida, fazendo-os aos poucos esquecer a realidade do sacrifício prometido por Deus.

9

Será um processo lento, mas de segura vitória.

10

O Criador conhecendo o perigo dessa armadilha, entristeceu-se, pois ao olhar para o futuro, pode ver tantos filhos Seus sendo desviados do caminho da salvação.

11

Quantos se apegariam aos símbolos julgando encontrar neles virtude!

12

Deus em seu amor e cuidado, não os deixaria inconscientes do perigo que os ameaçava.

13

Sabia o quanto Adão e sua companheira amavam aqueles cordeiros que, ao morrerem sobre o altar, ofereciam-lhes luz e calor.

14

Facilmente poderiam ser induzidos a vê-los como fontes de vida e luz, passando a reverenciá-los.