Livro de Melquisedeque - Capitulo 8

Lúcifer prega nova lei nos céus

1

Antes de criar o Universo, Deus já previra a possibilidade de uma rebelião.

2

O risco de conceder liberdade às criaturas era imenso, mas, sem este dom, a vida não teria sentido.

3

Ele queria que a obediência fosse fruto de reconhecimento e amor, por isso decidiu correr o grande risco.

4

Ainda que prosseguisse na busca do sentido das trevas, Lúcifer não pretendia abandonar a luz.

5

Esforçava-se para chegar a uma combinação entre essas partes que, no reino do Eterno, coexistiam separadas.

6

Finalmente, com um sentimento de exaltação, concebeu uma teoria enganosa, que pretendia apresentar ao Universo como um novo sistema de governo, superior ao governar do Eterno.

7

Denominou sua Lei "a ciência do bem e do mal".

8

Estruturada na lógica, a ciência do bem e do mal revelou-se atraente aos olhos de Lúcifer, parecendo descerrar um sentido de vida superior àquele oferecido pelo Criador, cujo reino possibilitava unicamente o conhecimento experimental do bem.

9

No novo sistema haveria equilíbrio entre o bem e o mal, entre o amor e o egoísmo, entre a luz e as trevas.

10

Ao longo do tempo em que amadurecera em sua mente a ciência do bem e do mal, Lúcifer soube guardar segredo diante do Universo.

11

Continuava em seu posto de honra, cumprindo a função de Portador da Luz.

12

Contudo, por mais que procurasse fingir, seu semblante já não revelava alegria em servir ao Eterno.

13

O divino Rei, que sofria em silêncio, procurava, por meio de Suas revelações de amor, preparar as criaturas racionais para a grande prova que se aproximava.

14

Sabia que muitos dariam ouvido à tentação, voltando-Lhe as costas.

15

A noite da provação faria sobressair, contudo, os verdadeiros fiéis, aqueles que serviam ao Criador não por interesse, mas por amor.

16

Ao ver que a hora da prova chegara, e que Lúcifer estava pronto para traí-Lo diante do Universo, o Eterno, que jamais cessara de revelar os tesouros de Sua sabedoria, tornou-se silencioso e contemplativo.

17

Seu silêncio fez reviver no coração das hostes a lembrança daquela primeira jornada pelo universo, quando, depois de lhes mostrar as riquezas do reino da luz, Deus tornou-se silencioso ante aquele abismo.

18

Lembram-se de Suas palavras: "Todos os tesouros da luz estarão abertos ao vosso conhecimento, menos os segredos ocultos pelas trevas.

19

Sois livres para me servirem ou não.

20

Amando a luz estareis ligados à Fonte da Vida.

21

Lúcifer, que passara a cobiçar o trono de Deus, indagou-Lhe o motivo de Seu silêncio.

22

O Criador, contemplando-o com infinita tristeza, disse-lhe: "É chegada a hora das trevas; você é livre para realizar seus propósitos".