O livro de Jasar - Capitulo 15

Abraão no Egito

1

E nesse ano houve uma grande fome em toda a terra de Canaã, e os habitantes da terra não poderiam ficar por conta da fome, que era muito grave.

2

Abrão e todos pertencentes a ele se levantaram e foram para o Egito por conta da fome, e quando eles chegaram no ribeiro Mitzraim, lá permaneceu algum tempo para descansar da fadiga da estrada.

3

E Abrão e Sarai foram andando à beira do riacho Mitzraim, e sua esposa Sarai era muito bonita.

4

E Abrão disse à sua mulher Sarai, visto que Deus te criou com um belo semblante, tenho receio que os egípcios me matem por isso, pois não existe temor a Deus neste lugar.

5

Assim tu farás, se te perguntarem, dirás que és minha irmã, a fim de que tudo vá bem comigo, e que possamos viver e não sermos condenados à morte.

6

Abrão ordenou o mesmo a todos aqueles que vieram com ele para o Egito por conta da fome; também seu sobrinho Ló ordenou, dizendo: Se os egípcios te perguntarem sobre Sarai, dirás que ela é a irmã de Abrão.

7

E ainda com tudo isto, Abrão não descansou, mas ele tomou Sarai e a colocou num baú e escondeu a entre os seus pertences, pois Abrão estava muito preocupado com Sarai por conta da maldade dos egípcios.

8

Abrão e todos que pertenciam a ele se levantaram do ribeiro Mitzraim e foram para o Egito; e mal eles tinham entrado os portões da cidade quando os guardas se levantaram para eles, dizendo: Dai o dízimo ao rei do que vocês possuem, e então vocês podão vir para a cidade, e Abrão e aqueles que estavam com ele assim fizeram.

9

E Abrão com as pessoas que estavam com ele foram para o Egito, e quando eles entraram trouxeram a caixa em que Sarai estava escondida e os egípcios viram o cesto.

10

E os servos do rei se aproximaram de Abrão, dizendo: Que tens tu aqui neste cesto que nós não vimos? Agora, abre o cesto e dá o dízimo ao rei de tudo o que ele contém.

11

Então disse Abrão: Este cesto eu não vou abrir, mas tudo que você pedirem por ele, eu vou dar. E os oficiais de Faraó, responderam Abrão, dizendo: É um baú de pedras preciosas, dá-nos um décimo do mesmo.

12

E Abrão disse: Tudo o que vocês desejarem, darei, mas desde que vocês não abram o cesto.

13

E os oficiais do rei pressionaram Abrão, e atingiram o cesto e abriram-no com força, e olharam, e eis que uma bela mulher estava no cesto.

14

E quando os oficiais do rei viram Sarai foram golpeados com admiração pela sua beleza, e todos os príncipes e servos do Faraó se reuniram para ver Sarai, pois ela era muito bonita. E os oficiais do rei correram e disseram a Faraó tudo o que tinham visto, e eles elogiaram Sarai ao rei, e Faraó ordenou que ela fosse busca-la, e a mulher foi trazida diante do rei.

15

E Faraó viu Sarai e ela lhe agradou muito, e ele se maravilhou com a sua beleza, e o rei se alegrou muito em sua conta, e deu presentes para aqueles que lhes trouxeram a notícia sobre ela.

16

E a mulher foi então levada para a casa de Faraó, e Abrão ficou aflito por conta de sua esposa, e ele orou ao Senhor para libertá-la das mãos de Faraó.

17

E Sarai também orou naquele momento e disse: Senhor Deus tu disseste ao meu Senhor Abrão, sai da sua terra e da casa de seu pai, para a terra de Canaã, e tu prometeste que nos abençoarias se andássemos nos teus mandamentos; e agora, eis que temos feito o que mandaste a nós, e deixamos a nossa terra e as nossas famílias, e nos fomos para uma terra estranha e para um povo que nós não temos conhecido antes.

18

E nós viemos para esta terra para evitar a fome, e neste incidente o mal se abateu sobre mim, agora, pois, ó Senhor Deus, livra-nos e salva nos da mão do opressor, e faz-me bem por causa da tua misericórdia.

19

E o Senhor ouviu a voz de Sarai, e o Senhor enviou um anjo para livrar Sarai do poder de Faraó.

20

E o rei entrou e sentou-se diante de Sarai e eis que um anjo do Senhor estava de pé sobre eles, e ele apareceu para Sarai e disse-lhe: Não temas, porque o Senhor ouviu a tua oração.

21

E o rei se aproximou Sarai e disse-lhe: Quem é o homem que te trouxe? E ela disse: Ele é meu irmão.

22

E o rei disse: Compete-nos a fazê-lo grande, para elevá-lo e fazer-lhe todo o bem que tu mereces de nós, e naquela época o rei mandou a Abrão prata e ouro e pedras preciosas em abundância, juntamente com gado, servos, homens e servas empregadas doméstica, e o rei ordenou que Abrão fosse trazido, e ele sentou-se no tribunal da casa de rei, e o rei a Abrão muito o exaltou naquela noite.

23

E o rei aproximou-se para falar com Sarai, e ele estendeu a mão para tocá-la, e foi quando o anjo o feriu muito, ele ficou apavorado e ele se absteve de alcançar ela.

24

E o rei chegou perto de Sarai, e um anjo o feriu, e agiu assim com ele a noite inteira, e o rei ficou apavorado.

25

E o anjo naquela noite feriu fortemente todos os servos do rei, e toda a sua casa, por causa de Sarai, e houve uma grande lamentação naquela noite entre as pessoas da casa de Faraó.

26

E Faraó, vendo o mal que se abateu sobre ele, disse: Certamente que é por causa desta mulher, e ele afastou-se dela e falou-lhe brandamente.

27

E o rei disse a Sarai; fala-me sobre o homem com quem tu vieste aqui, e Sarai, disse: Este homem é meu marido, e eu disse-te que ele era meu irmão por que eu estava com medo, que o entregasse à morte por maldade.

28

E o rei manteve-se longe de Sarai, e as pragas do anjo do Senhor cessaram de afligi-lo e à sua família, e Faraó sabia que ele havia sido ferido por causa de Sarai, e o rei ficou muito espantado com tudo isto.

29

E pela manhã o rei chamou a Abrão e disse-lhe: Que é isto que fizeste contra mim? Por que disseste tu, Ela é minha irmã, de forma que por causa de uma mulher, sobreveio esta praga pesada sobre minha família.

30

Agora toma tua mulher, leva-a e vai-te de nossa terra para que todos nós não morramos por sua causa. E Faraó levou gado, e servos, e prata e ouro, para dar a Abrão, e ele voltou com sua esposa Sarai.

31

E o rei tomou uma donzela a quem ele gerou por suas concubinas, e ele lhe deu a Sarai para sua serva.

32

E o rei disse a sua filha, é melhor para ti minha filha, seres ser serva em casa deste homem do que ser dona da minha casa, depois que nós vimos o mal que se abateu sobre nós em conta esta mulher.

33

E Abrão levantou-se, e ele e todos pertencentes a ele e foi embora do Egito, e Faraó mandou alguns de seus homens para a acompanha-lo e a tudo o que foi com ele.

34

Abrão voltou para a Canaã, para o lugar onde ele tinha feito o altar, onde primeiro tinha armado sua tenda.

35

E Ló filho de Haran, irmão de Abrão, tinha um número grande de gado, ovelhas e vacas e tendas, pois o Senhor o abençoou por conta de Abrão.

36

E quando Abrão estava habitando na terra, e os pastores de Ló brigavam com os pastores de Abrão, pois suas posses eram grandes demais para que eles permanecessem juntos na terra, e a terra não podia sustentá-los por conta de seu gado.

37

E quando os pastores de Abrão iam alimentar seu rebanho não iam para os campos do povo daquela terra, mas o gado dos pastores de Ló fazia de outra forma, pois eles foram obrigados a alimenta-lo nos campos do povo daquela terra.

38

E o povo da terra viu isto diariamente, e eles brigaram com Abrão por causa dos pastores de Ló.

39

E disse Abrão a Ló: O que é isso que me fazes para me fazer desprezível para os habitantes desta terra, para que tu ordenes os teus pastores para alimentar o teu gado nos campos de outras pessoas? Tu não sabes que eu sou um estranho nesta terra entre os filhos de Canaã, e por que fazes tu isso a mim?

40

E Abrão todos os dias brigava com Ló por conta disso, mas Ló não quis ouvir a Abrão: e ele continuou a fazer o mesmo e os habitantes da terra vieram e disseram a Abrão.

41

E disse Abrão a Ló, quanto tempo quer ser tu para mim uma pedra de tropeço para com os habitantes desta terra? Agora peço-te que não haja mais brigas entre nós, pois nós somos parentes.

42

Mas peço-te que te separes de mim, vai e escolhe um lugar onde tu possas habitar com o teu gado e tudo o que pertence a ti, mas mantém-te a uma distância de mim, tu e a tua casa.

43

E não tenhas medo de te afastares de mim, pois se alguém te prejudicar, fica sabendo que eu irei vingar a tua causa dele, apenas afasta-te de mim.

44

E quando Abrão tinha falado todas estas palavras a Ló, em seguida, levantou-se e Ló, levantou os olhos em direção à planície do Jordão.

45

E viu que todo este lugar era bem regado, e bom para o homem, e tinha muito pasto para o gado.

46

E Ló foi para aquele lugar, e ele armou ali a sua tenda em Sodoma, e foram separados uns dos outros.

47

E Abrão habitou na planície de Manre, que está em Hebron, e armou ali a sua tenda, e Abrão permaneceu no local durante muitos anos.