O livro de Jasar - Capitulo 23

O sacrifício de Abraão

1

E naquele tempo, a palavra do Senhor veio a Abraão, e disse-lhe: Abraão, e ele disse, Aqui estou.

2

E ele disse-lhe: Toma teu filho, teu único filho a quem amas, Isaac, e vai à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um dos montes que será mostrado a ti, para que vejas a nuvem da glória do Senhor.

3

E Abraão disse dentro de si mesmo, como devo separar o meu filho Isaac de Sara, sua mãe, a fim de trazê-lo para o holocausto perante o Senhor?

4

E Abraão entrou na tenda, e sentou-se perante Sara, sua mulher, e ele falou essas palavras para ela,

5

Meu filho Isaac é crescido e ele não tem por algum tempo estudado o serviço de seu Deus, agora, amanhã eu o irei levar para Shem e Eber, seu filho, e lá ele vai aprender as formas do Senhor, para que o ensinem a conhecer ao Senhor, assim como, ficar a saber que quando ele está orando continuamente diante do Senhor, Ele irá responder a ele, portanto, lá ele vai aprender a maneira certa de servir ao Senhor seu Deus.

6

E disse Sara: Tu tens falado bem, vá meu senhor e fazer a ele como disseste, mas não o leves para muito longe de mim, nem o deixes permanecer lá por muito tempo, pois a minha alma está ligada à sua alma.

7

Disse Abraão a Sarah, oremos ao Senhor nosso Deus, para que ele possa fazer o bem com a gente.

8

E Sarah levou seu filho Isaac e ficou toda a noite com ele, e ela o beijou e o abraçou, e o instruções de manhã.

9

E ela disse-lhe: Ó meu filho, como é que a minha alma pode separar-se de ti? E ela ainda beijou-o e abraçou-o, e ela deu instruções a Abraão a seu respeito.

10

E Sara disse a Abraão: Senhor meu, rogo-te, dá atenção a teu filho, e coloca os teus olhos sobre ele, pois não tenho outro filho nem filha, mas apenas ele.

11

Não o desampares. Se ele ficar com fome dá-lhe pão e, se tiver sede dá-lhe água para beber, não deixe ir a pé, nem o deixes sentar-se ao sol.

12

Nem o deixes ir sozinho na estrada, nem o esforces acima do que ele possa suportar, faz a ele como te pedir.

13

E Sara chorou amargamente a noite toda por conta de Isaac, e ela deu-lhe instruções até de manhã.

14

E de manhã, Sara escolheu uma peça de roupa muito fina e bonita, das peças de vestuário que ela tinha em casa e que Abimeleque havia dado a ela.

15

E ela vestiu a Isaac, seu filho, com ela, e ela colocou um turbante na cabeça, e ela anexou uma pedra preciosa no topo do turbante, e deu-lhes também provisão para o caminho, e saíram, e Isaque foi com seu pai Abraão, e alguns de seus servos acompanharam-nos pela estrada.

16

E Sara saiu com eles, e ela acompanhou-os na estrada fora para vê-los, e disseram-lhe: Volta para a tenda.

17

E quando Sara ouviu as palavras de seu filho Isaac, ela chorou amargamente, e Abraão seu marido chorou com ela, e seu filho chorou com eles um grande pranto; e também aqueles que foram com eles choraram muito.

18

E Sara agarrou-se a seu filho Isaque, e ela o segurou em seus braços, e ela abraçou-o e continuou a chorar com ele, e Sara disse: Quem sabe se depois deste dia eu nunca te verei de novo?

19

E eles ainda choraram juntos, Abraão, Sara e Isaque, e todos aqueles que acompanhavam eles na estrada choraram com eles, e Sara depois se afastou de seu filho, chorando amargamente, e todos os funcionários, seus servos e empregadas, voltaram com ela para a tenda.

20

E Abraão ia com seu filho Isaque para trazê-lo como oferta diante do Senhor, como Ele lhe havia ordenado.

21

E Abraão levou dois de seus moços com ele, Ismael, filho de Hagar e Eliezer seu servo, e eles foram juntos com eles, e enquanto eles estavam andando na estrada, falavam estas palavras para si mesmos.

22

E Ismael disse a Eliezer, agora meu pai Abraão vai com Isaac para trazê-lo em holocausto ao Senhor, como lhe tinha ordenado.

23

Ora, quando ele voltar, vai dar-me tudo o que ele possui, para herdar, pois eu sou o seu primeiro filho.

24

E Eliezer respondeu Ismael e disse: Certamente Abraão tinha te rejeitado com a tua mãe, e jurou que tu não deves herdar qualquer coisa de tudo o que ele possui, e para quem ele vai dar tudo o que ele tem, com todos os seus tesouros, senão a mim, seu servo, que tenho sido fiel em sua casa, que lhe tenho servido, noite e dia, e tenho feito tudo o que ele pede a mim? Para mim ele vai legar em sua morte, tudo o que ele possui.

25

E, enquanto Abraão prosseguia com seu filho Isaque ao longo da estrada, Satanás veio e apareceu a Abraão, na figura de um homem muito idoso, humilde e de um espírito contrito, e ele aproximou-se de Abraão e disse-lhe: És tu idiota ou estúpido, para que tu vás fazer isso este dia para com teu único filho?

26

Porque Deus te deu um filho nos teus últimos dias, na tua velhice, e vais tu abate-lo hoje sem que ele tenha cometido nenhuma violência, e exterminar-te-á a alma de teu único filho da terra?

27

Não sabes tu e nem entendes que isso não pode ser do Senhor? Pois o Senhor não pode fazer tamanho mal a alguém sobre a terra dizendo-lhe: Vai e mata o teu filho.

28

E Abraão ouviu isso e sabia que era a palavra de Satanás que se esforçava para desviá-lo do caminho do Senhor, mas Abraão não quis ouvir a voz de Satanás, e Abraão repreendeu-o de modo que ele foi embora.

29

E Satanás voltou e veio a Isaque, e ele apareceu a Isaque na figura de um jovem formoso e bem favorecido.

30

E ele se aproximou de Isaac e disse-lhe: Não sabes tu e nem entendes que o teu pai louco e velho prepara-te para o abate neste dia?

31

Agora, pois, meu filho não o ouça nem ajudes a ele, pois ele é um homem velho e tolo, e não se perca a tua alma preciosa e bela figura na terra.

32

Isaac, ouvindo isto, disse a Abraão, ouviste meu pai, o que este homem falou? Assim e assim, ele tem falado.

33

E Abraão respondeu a seu filho Isaque, e disse-lhe: desvia a atenção dele e não ouças suas palavras, nem obedeças a ele, pois ele é Satanás, procurando tirar-nos neste dia dos mandamentos de Deus.

34

E Abraão ainda repreendeu Satanás, e Satanás se retirou deles, e vendo que não podia prevalecer contra eles, ele escondeu-se deles, e ele foi e passou diante deles na estrada, e ele se transformou em um riacho de água grande na estrada, e Abraão e Isaac e seus dois jovens chegaram naquele lugar, e eles viram como que um riacho de águas grande e poderoso.

35

E eles entraram no riacho e passaram por ele, e as águas em primeiro subiam até suas pernas.

36

E eles foram mais fundo no riacho e as águas chegaram até o pescoço, e eles todos ficaram aterrorizados por conta da água, e enquanto eles estavam passando por cima do ribeiro Abraão reconheceu aquele lugar, e ele sabia que não havia água lá antes.

37

E Abraão disse ao seu filho Isaac, eu sei que neste lugar não havia nem água nem riacho, agora, portanto, isto é Satanás, que faz tudo isso contra nós, para nos afastar neste dia dos mandamentos de Deus.

38

E Abraão repreendeu e disse-lhe: O Senhor te repreenda, ó Satanás, vai-te de nós para seguirmos os mandamentos de Deus.

39

E Satanás estava apavorado com a voz de Abraão, e ele se retirou deles, e o lugar novamente se tornou em terra seca como era no início.

40

E Abraão seguiu com Isaac para o lugar que Deus lhe dissera.

41

E no terceiro dia Abraão levantou os olhos e viu o lugar a certa distância, tal como Deus lhe dissera.

42

E uma coluna de fogo apareceu-lhe, subindo da terra para o céu, e uma nuvem de glória pouso sobre a montanha, e a glória do Senhor estava na nuvem.

43

E Abraão disse a Isaque, filho, vês tu a montanha que está diante de nós àquela distância e o que está nela?

44

E Isaac respondeu, vejo e eis uma coluna de fogo e uma nuvem, e a glória do Senhor está sobre a nuvem.

45

E Abraão sabia que seu filho Isaque fora aceito diante do Senhor para o holocausto.

46

E disse Abraão a Eliezer e a seu filho Ismael, Vocês também estão vendo que o que nós vemos sobre o monte que está a tal distância?

47

E, respondendo, disseram: Não vemos nada mais do que como as outras montanhas da terra. E Abraão sabia que eles não haviam sido aceites diante do Senhor para ir com eles, e Abraão disse-lhes: Ficai-vos aqui com o jumento, eu e meu filho Isaac vamos para aquela montanha adorar ao Senhor e depois voltaremos para cá.

48

E Eliezer e Ismael permaneceram naquele lugar, como Abraão havia ordenado.

49

E tomou Abraão madeira para o holocausto e a colocou sobre seu filho Isaac, e ele tomou o fogo e a faca, e ambos foram para aquele lugar.

50

E quando eles estavam indo Isaac disse ao pai: Eis que eu vejo aqui o fogo e a madeira, e onde, então está o cordeiro para o holocausto, perante o Senhor?

51

E Abraão respondeu a seu filho Isaque, dizendo: O Senhor te escolheu a ti meu filho, para seres uma oferta perfeita holocausto em lugar do cordeiro.

52

Então disse Isaac: pai, eu vou fazer tudo o que o Senhor mandou a ti com satisfação e alegria de coração.

53

E Abraão disse novamente a Isaac, seu filho, tens no teu coração qualquer pensamento ou conselho sobre isto, que não seja adequado? Diz-me o meu filho, peço-te, ó meu filho não me escondas de mim.

54

E Isaque respondeu a seu pai e disse-lhe: Ó meu pai, o Senhor vive, e como vive a tua alma, não há nada em meu coração para me fazer desviar tanto para a direita ou para a esquerda da palavra que Ele falou para ti.

55

Nenhum nervo se mexe em mim, nem há em meu coração mau pensamento ou conselho acerca isso.

56

Mas eu estou feliz e de coração alegre neste assunto, e eu digo: Bendito é o Senhor que tem neste dia me escolhido para ser um holocausto diante dele.

57

E Abraão muito se alegrou com as palavras de Isaac, e eles foram e chegaram juntos àquele lugar que o Senhor tinha falado.

58

E Abraão aproximou-se para construir o altar naquele lugar, e Abraão estava chorando, e Isaac levou pedras e argamassa até que terminou de construir o altar.

59

E tomou Abraão a lenha e a colocou em ordem sobre o altar que tinha construído.

60

E tomou o seu filho Isaac e amarrou-o, a fim de colocá-lo em cima da lenha que estava sobre o altar, para matá-lo como holocausto, perante o Senhor.

61

E Isaac disse ao seu pai, ata-me de forma segura, coloca-me sobre o altar para que eu não me vire e mova e acabe profanando a oferta queimada ao sentir a faca rompendo minha carne, e Abraão assim o fez.

62

E Isaac ainda disse a seu pai, meu pai, quando me matares e me queimares para oferta, leva contigo o que deve restar de minhas cinzas para levar a Sara, minha mãe, e diz a ela, que esse é a cheiro e doce sabor de Isaac, mas não lhe digas isso a ela perto de um poço ou em qualquer lugar alto, para que ela não lance à morte a sua alma depois de eu morrer.

63

E Abraão ouviu as palavras de Isaac, e ele levantou a sua voz e chorou quando Isaac dizia estas palavras, e as lágrimas de Abraão correram sobre o seu filho Isaque, e Isaque chorou amargamente, e ele disse a seu pai: Apressa-te, ó meu pai, e faz comigo a vontade do Senhor, nosso Deus, como Ele te ordenou.

64

E o coração de Abraão e Isaac alegraram-se com esta coisa que o Senhor tinha lhes ordenado, mas os olhos choraram amargamente enquanto os corações se alegraram.

65

E Abraão amarrou seu filho Isaac, e colocou-o sobre o altar em cima da lenha, e Isaac estendeu seu pescoço sobre o altar antes de seu pai, e estendeu Abraão a sua mão para tomar a faca para matar seu filho em holocausto ao Senhor.

66

E naquela hora, os anjos de misericórdia vieram diante do Senhor e falou-lhe sobre Isaac, dizendo:

67

Ó Senhor, tu és um rei misericordioso e compassivo sobre tudo o que tens criado no céu e na terra, e tu sustentas a todos eles; dá, portanto, resgate e redenção em vez de teu servo Isaac, e atenta e tem compaixão de Abraão e Isaac, seu filho, que neste dia obedeceram aos teus comandos.

68

Viste, ó Senhor, como Isaac, o filho de Abraão, teu servo aceitou até a ser abatido como um animal? Agora, pois, a tua compaixão desperte por eles, ó Senhor.

69

E naquela hora o Senhor apareceu a Abraão, e chamou-o a si, desde o céu, e disse a ele; não estendas tua mão sobre o moço, e nem lhe faças nada, pois agora sei que temes a Deus ao realizares este ato, e em não me negares o teu filho, o teu único filho, de mim.

70

E Abraão levantou os olhos e viu, eis que um carneiro estava preso em um matagal por seus chifres, e era o carneiro que o Senhor Deus tinha criado na terra no dia em que ele fez a terra e o céu.

71

Pois o Senhor tinha preparado este carneiro desde aquele dia, para o holocausto em lugar de Isaac.

72

E este carneiro vinha avançando para Abraão quando Satanás agarrou e prendeu seus chifres na moita, de forma que ele não pode avançar até Abraão, a fim de que Abraão matasse seu filho.

73

E Abraão, vendo o carneiro avançando para ele e Satanás retendo-o, pegou-o e trouxe-o diante do altar, e ele soltou seu filho Isaac de suas amarras, e ele colocou o carneiro em seu lugar, e Abraão matou o carneiro sobre o altar, e trouxe-o como uma oferta no lugar de seu filho Isaac.

74

E Abraão aspergiu um pouco do sangue do carneiro sobre o altar, e ele exclamou e disse: Isto é, na vez do meu filho, e este pode ser considerado hoje como o sangue de meu filho diante do Senhor.

75

E tudo o que Abraão fez nesta ocasião pelo altar, exclamou dizendo: isto é na vez do meu filho, e que possa ser considerado o dia de hoje diante do Senhor na vez do meu filho, e Abraão terminou todo o serviço do altar, e o serviço foi aceite diante do Senhor, e foi contabilizado como se tivesse sido Isaac, e abençoou o Senhor Abraão e sua semente no mesmo dia.

76

E Satanás foi para Sara, e ele apareceu para ela na figura de um velho muito humilde e manso, e Abraão estava ainda envolvido no holocausto, perante o Senhor.

77

E ele lhe disse: Não sabes tu todo o trabalho que Abraão fez com o teu único filho neste dia? Porque ele tomou Isaac e construiu um altar, e matou-o, e trouxe-o como um sacrifício sobre o altar, e Isaac chorou diante de seu pai, mas ele não olhou para ele, nem ele teve compaixão por ele.

78

E Satanás repetiu essas palavras, e ele foi para longe dela, e Sara ouviu todas as palavras de Satanás, e ela imaginou que ele fosse um homem velho, de entre os filhos dos homens que estava com seu filho, e tinha vindo e disse-lhe estas coisas.

79

E Sara levantou a sua voz e chorou e chorou amargamente por conta de seu filho, e ela se jogou no chão e ela lançou poeira na cabeça, e ela disse, ó meu filho, Isaac, meu filho, que eu tivesse morrido nesse dia, em vez de ti. E ela continuou a chorar e disse, lamentando-se por ele, ó meu filho, meu filho Isaac, que eu tivesse morrido neste dia em teu lugar.

80

E ela continuava a chorar, e disse: minha alma chora por ti, depois que te trouxeram até mim e te criei, agora a minha alegria se transforma em tristeza por ti, eu, que ansiei por ti, e chorei e orei a Deus até que eu te gerei aos noventa anos de idade, e agora tu foste oferecido neste dia para a faca e o fogo como uma oferta.

81

Mas eu me consolo em ti, meu filho, pois foste obediente à palavra do Senhor, porque tu executaste o comando do teu Deus, pois quem poderá transgredir a palavra de nosso Deus, em cujas mãos está a alma de cada criatura viva?

82

Tu és justo, ó Senhor, nosso Deus, por todas as tuas obras são boas e justas, porque eu também regozijo-me com a tua palavra que mandaste, e enquanto meus olhos choram amargamente o meu coração exulta.

83

E Sara deitou a cabeça sobre o peito de uma de suas servas, e ela tornou-se como uma pedra.

84

Ela depois se levantou e andou fazendo perguntas até que ela chegou a Hebron, e ela perguntou a todos aqueles a quem ela conheceu na estrada, e ninguém sabia dizer a ela o que tinha acontecido com seu filho.

85

E ela veio com sua empregadas servidores e servos para Kireath-Arba, que é Hebron, e ela perguntou sobre seu filho, e ela permaneceu lá enquanto enviou alguns de seus servos para procurar onde Abraão tinha ido com Isaac, e eles foram em busca dele na casa de Shem e Eber, e eles não conseguiam encontrá-los, e eles procuraram por toda a terra, e eles não estavam lá.

86

E Satanás veio a Sara na forma de um homem velho, e ele veio e ficou diante dela, e disse-lhe: Eu falei falsamente a ti, pois Abraão não matou seu filho e ele não está morto, e quando ouviu esta palavra a sua alegria foi tanta por conta de seu filho, que a sua alma saiu dela através da alegria, e ela morreu e foi reunida aos seus.

87

E quando Abraão tinha acabado o seu serviço, ele voltou com seu filho Isaac para os seus homens, e eles se levantaram e foram juntos para Berseba, e eles voltaram para casa.

88

E Abraão buscou Sara, e não conseguia encontrá-la, e ele perguntou por ela, e disseram-lhe: Ela chegou a Hebron procurando por vocês, onde tinham ido, pois assim e assim ela estava informada.

89

E Abraão e Isaac foram atrás dela, em Hebron, e quando eles descobriram que ela estava morta eles levantaram a voz e choraram amargamente sobre ela, e Isaac lançou-se sobre o rosto de sua mãe e chorou sobre ela, e ele disse: Ó minha mãe, minha mãe, como depressa tu me deixas-te, e para onde foste embora tão rapidamente? Como, como tens tu me deixas-te de repente!

90

E Abraão e Isaque choraram muito e todos os seus servos choraram com eles por conta de Sara, e prantearam seu luto de uma forma grande e pesada.