O livro de Jasar - Capitulo 33

Jacó vai para Siquém. O príncipe Siquém contamina Diná

1

E em algum tempo depois, Jacó afastou-se das fronteiras da terra, e ele veio para aterra de Shalem, que é a cidade de Siquém, que está na terra de Canaã, e ele descansou em frente da cidade.

2

E ele comprou uma parcela do campo, dos filhos de Hamor o povo da terra, por cinco siclos.

3

E Jacó construiu para si uma casa, e armou ali a sua tenda, e ele fez currais para o seu gado, e chamou o nome daquele lugar de Sucote.

4

E Jacó permaneceu em Sucote um ano e seis meses.

5

Naquele tempo algumas das mulheres dos habitantes da terra foram à cidade de Siquém para dançar e alegrar-se com as filhas dos habitantes da cidade e, quando partiram, Raquel e Lia, as esposas de Jacó com suas famílias também foram para contemplar a alegria das filhas da cidade.

6

E Dinah, filha de Jacó também foi junto com elas e viu as filhas da cidade, e eles ficaram lá diante dessas filhas, enquanto todas as pessoas da cidade estava de pé por eles assistindo seus regozijos, e todas as grandes pessoas da cidade estavam lá.

7

E Siquém, filho de Hamor, o príncipe da terra também estava lá para ver elas.

8

E Siquém viu Dinah, filha de Jacó, sentada com sua mãe diante das filhas da cidade, e da jovem ele se agradou muito, e ele então perguntou a seus amigos e seu povo, dizendo: De quem é a filha que está entre as mulheres, a quem eu nunca vi nesta cidade?

9

E eles disseram-lhe: Certamente esta é a filha de Jacó, filho de Isaac, o hebreu, que habita na cidade por algum tempo, e quando foi noticiado que as filhas da terra iam saindo para se alegrar, ela foi com a mãe e suas servas para sentar-se entre elas como vês.

10

E Siquém viu Dinah, filha de Jacó, e quando ele olhou para ela a sua alma apegou-se a Dinah.

11

E enviou e a tomou pela força, e Dinah chegou à casa de Siquém e ele agarrou-a com força e se deitou com ela e humilhou-a, e ele a amava muito e colocou-a em sua casa.

12

E eles vieram e disseram a coisa a Jacó, e quando Jacó soube que Siquém tinha contaminada Dinah, sua filha, Jacó enviou 12 de seus servos para buscar Dinah a casa de Siquém, e foram, e chegaram à casa de Siquém, para tirar de Dinah de lá.

13

E quando chegaram Siquém, saiu a eles com os seus homens e os expulsaram de, e ele não os deixaram chegar diante de Dinah, mas Siquém estava sentado com Dinah beijando e abraçando-a diante de seus olhos.

14

E os servos de Jacó voltaram e disseram-lhe, falando: Quando chegamos, ele e seus homens nos afastaram para longe, e, assim, fez Siquém a Dinah diante de nossos olhos.

15

E Jacó sabia que Siquém havia contaminado a sua filha, mas ele não disse nada, e seus filhos estavam alimentando o gado no campo, e Jacó permaneceu em silêncio até seu retorno.

16

E antes de seus filhos chegarem em casa, Jacó enviou duas donzelas filhas de seus servos para cuidar de Dinah na casa de Siquém, e permanecer com ela, e Siquém enviou três de seus amigos para seu pai Hamor, filho de Chiddekem, filho de Pered, dizendo: Confirma esta donzela por esposa.

17

E Hamor, o filho de Chiddekem, o heveu, chegou à casa de seu filho em Siquém e sentou-se diante dele, e Hamor disse a seu filho, Siquém, Não há então nenhuma mulher entre as filhas do teu povo, para que tu queiras levar uma mulher hebreia que não é do teu povo?

18

E Siquém disse a ele, apenas ela me agrada a mim, por que ela é agradável aos meus olhos; e Hamor fez conforme a palavra de seu filho, pois ele era muito amado por ele.

19

E saiu Hamor a Jacó para partilhar com ele sobre esse assunto, e quando ele tinha ido embora da casa de seu filho Siquém, antes de vir para Jacó para falar aele, eis que os filhos de Jacó tinham vindo do campo, e ouviram a coisa que Siquém, filho de Hamor tinha feito.

20

E os homens ficaram muito indignados por sua irmã, e todos eles retornaram para casa cheios de raiva, a tempo de recolher o seu gado.

21

E eles vieram e se sentaram diante de seu pai e falaram-lhe cheios de ira,dizendo: Certamente a morte se deve a este homem e à sua família, porque o Senhor Deus da terra inteira ordenou a Noé e seus filhos ao homem nunca roubasse nem cometesse adultério; agora eis Siquém tem fornicado, devastado e comprometido nossa irmã, e não há de todas as pessoas da cidade, quem falasse uma palavra de condenação para com ele.

22

Certamente tu sabes entendes e que a sentença de morte é justa para Siquém, e para o seu pai, e para toda a cidade por conta da coisa que ele fez.

23

E enquanto eles estavam falando diante de seu pai neste assunto, eis que Hamor, o pai de Siquém, veio falar com Jacó as palavras de seu filho sobre Dinah, e ele se sentou diante de Jacó e perante os seus filhos.

24

E Hamor falou-lhes, dizendo: A alma de meu filho Siquém almeja a tua filha, peço-vos que me dês para uma esposa e case com a gente, dá-nos pois os teus filhos e nós te daremos as nossas filhas, e venham morar conosco em nossa terra e nós seremos como um povo na terra.

25

Porque a nossa terra é muito extensa, por isso habitem e se estabeleçam nela e obtenham bens e façam conforme oque vocês desejam, e que ninguém fale contra vocês.

26

E Hamor terminou de falar a Jacó e seus filhos, e eis Siquém, seu filho veio depois dele, e ele sentou-se diante deles.

27

E Siquém falou antes de Jacó e seus filhos, dizendo: Que eu ache graça aos teus olhos para que me dês tua filha, e tudo o que falares, eu vou fazer por ela.

28

Peça-me abundância de dote e presentes, e te darei, e tudo o que me disseres, eu vou fazer, e quem quer que seja que se rebelar contra as tuas ordens, ele morrerá; apenas dá-me a donzela por esposa.

29

E Simeão e Levi responderam a Hamor e Siquém, seu filho, enganosamente, dizendo: Tudo o que tens falado nos vamos fazer por ti.

30

E eis que nossa irmã está na tua casa, mas fica longe dela até que consultemos o nosso pai Isaac quanto a este assunto, pois podemos fazer nada sem o seu consentimento.

31

Pois ele conhece os caminhos de nosso pai Abraão, e tudo o que ele disser a nós iremos fazer, e não vamos esconder nada de ti.

32

E Simeão e Levi falaram isto a Siquém, e seu pai, a fim de encontrar um pretexto para procurem o conselho do que deveria ser feito a Siquém e a sua cidade nesta matéria.

33

E quando Siquém e seu pai ouviram as palavras de Simeão e Levi, pareceu bem à vista deles, e Siquém e seu pai saíram para ir para casa.

34

E quando eles tinham ido embora, os filhos de Jacó conspiraram sobre seu pai, falando: Eis que nós sabemos que a morte é justa a esses iníquos e para sua cidade, porque eles transgrediram o que Deus tinha ordenado a Noé e seus filhos e à sua descendência depois deles.

35

E também Siquém fez tal coisa a nossa irmã Dinah, profanando-a, tal vileza nunca deve ser feita entre nós.

36

Agora, pois, vejamos o que fazer, e procuremos conselho e pretexto do que deve ser feito a eles, a fim de matar todos os habitantes desta cidade.

37

E Simeão disse-lhes: eis aqui um bom conselho para ti: diga a eles para circuncidar todos os homens entre eles como nós somos circuncidados, e se não quiserem fazer isso, devemos tomar nossa filha deles e ir embora.

38

E, se o consentirem fazer isso e o executarem, então, quando eles estivem afundados de dor, iremos atacá-los com as nossas espadas quando menos esperarem, e matar todo homem entre eles.

39

E o conselho de Simeão lhe agradou, e Simeão e Levi resolveram fazer como fora proposto.

40

E na manhã seguinte, Siquém e Hamor seu pai vieram de novo a Jacó e seus filhos, para falar a respeito de Dinah, e ouvir a resposta que os filhos de Jacó dariam a suas palavras.

41

E os filhos de Jacó falaram enganosamente a eles, dizendo: Nós falamos a nosso pai Isaque todas as tuas palavras, e tuas palavras agradaram a ele.

42

Mas ele falou para nós, dizendo: Assim fez Abraão, seu pai, lhe ordenou da parte de Deus, Senhor de toda a terra, de que qualquer homem que não é de seus descendentes que queira tomar uma de suas filhas, fará com que todos os homens que lhe pertença a ele, sejam circuncidados, como estamos nós mesmos circuncidados, e então nós poderemos dar-lhe a nossa filha para sua mulher.

43

Agora, temos-te dado a conhecer todos os nossos caminhos que nosso pai falou para nós, pois não podemos fazer isso que nos falaste a nós, de dar a nossa filha a um homem não circuncidado, para que isso não traga desgraça para nós.

44

Mas iremos consentir com vocês, e lhe daremos a nossa filha, e nós também, tomaremos as vossas filhas, e habitaremos entre vocês e seremos um só povo como vocês falaram, se vocês nos ouvirem a nós, e consentirem ser como nós, circuncidando todos os homens pertencentes a vocês, assim como nós somos circuncidados.

45

E se vocês não derem ouvidos a nós, para que cada homem seja circuncidado como estamos circuncidados, como já se ordenou, então vamos iremos a vocês, e levaremos a nossa filha de vocês e iremos embora.

46

E Siquém e seu pai Hamor, ouviram as palavras dos filhos de Jacó, e a coisa agradou muito, e Siquém e seu pai Hamor apressaram-se a fazer a vontade dos filhos de Jacó, pois Siquém gostava muito de Dinah, e sua alma estava voltada para ela.

47

E Siquém e seu pai Hamor apressaram-se e foram para a porta da cidade, e reuniram todos os homens de sua cidade e falaram-lhes as palavras dos filhos de Jacó, dizendo:

48

Chegamos a esses homens, os filhos de Jacó, e falamos-lhes sobre a sua filha, e estes homens consentirão fazer de acordo com os nossos desejos, e eis que a nossa terra é de grande extensão, e eles irão morar na mesma, e negociarão nela, e seremos um povo; vamos tomar as suas filhas, e nossas filhas, vamos dar-lhes para esposas.

49

Mas só nesta condição estes homens consentirão em fazer isso, que todos os homens entre nós se devem circuncidar, como eles são circuncidados, como seu Deus lhes ordenou, e quando tivermos feito de acordo com as suas instruções para sermos circuncidado, então eles vão morar entre nós, juntamente com o seu gado e posses, e seremos como um povo com eles.

50

E, quando todos os homens da cidade, ouviram as palavras de Siquém e seu pai Hamor, então todos os homens de sua cidade se agradaram com esta proposta, e eles obedeceram para serem circuncidados, pois Siquém e seu pai Hamor eram muito estimados por eles, sendo os príncipes da terra.

51

E no dia seguinte, Siquém e Hamor seu pai, levantaram-se de manhã cedo, e eles reuniram todos os homens de sua cidade no meio da cidade, e chamaram os filhos de Jacó para circuncidar todos os homens pertencentes a eles naquele dia e no próximo.

52

E eles circuncidaram Siquém e Hamor seu pai, e os cinco irmãos de Siquém, e então cada um se levantou e foi para casa, pois isso vinha do Senhor contra a cidade de Siquém, e da parte do Senhor foi o conselho de Simeão nesta matéria, a fim de que o Senhor entregasse a cidade de Siquém nas mãos dos dois filhos de Jacó.