O livro de Jasar - Capitulo 38

Os filhos de Jacó vão a guerra contra os cananitas

1

E Ihuri rei de Shiloh apareceu para ajudar Elon, e ele se aproximou de Jacó, mas Jacó usou seu arco que estava em sua mão e com uma flecha atingiu Ihuri o que lhe causou sua morte.

2

E quando Ihuri rei de Shiloh morreu, os quatro reis restantes fugiram de suas posições com o resto dos capitães, e apressaram-se para se retirarem, dizendo: Nós não temos mais força com os hebreus depois de terem matado os três reis e seus capitães que eram mais poderosos do que nós.

3

E quando os filhos de Jacó viram que os reis restantes se tinham retirado de seus postos, perseguiram os, e Jacó também desceu do monte de Siquém, do lugar onde ele estava de pé, e eles foram atrás dos reis e aproximaram-se deles com a seus servos.

4

E os reis e os capitães com o resto de seus exércitos, vendo que os filhos de Jacó se aproximavam deles, ficaram com medo de suas vidas e fugiram até que chegaram à cidade de Cházar.

5

E os filhos de Jacó perseguiram-nos até ao portão da cidade de Cházar, e fizeram um grande estrago entre os reis e seus exércitos, cerca de quatro mil homens, e enquanto eles feriam o exército dos reis, Jacó estava ocupado com seu arco limitando-se a ferir os reis, e matou todos eles.

6

E ele matou Parathon rei de Cházar no portão da cidade de Cházar, e ele depois atingiu Susi, rei de Sarton, e Labão rei de Bethchorin, e Shabir rei de Machnaymah, e matou a todos eles com flechas, uma seta para cada um deles, e eles morreram.

7

E os filhos de Jacó vendo que todos os reis estavam mortos e que foram divididos e recuavam, continuaram a batalha sobre os exércitos dos reis, em frente ao portão de Cházar, e ainda feriram cerca de 400 de seus homens.

8

E três homens, dos servos de Jacó caíram nessa batalha, e quando viu Judá que três dos seus servos tinham morrido, pesou-lhe muito, e sua raiva ardia dentro dele contra os Amorreus.

9

E todos os homens que ficaram dos exércitos dos reis tinham muito medo por suas vidas, e correram e quebraram o portão das muralhas da cidade de Cházar, e todos eles entraram na cidade para sua segurança.

10

E eles esconderam-se no meio da cidade de Cházar, pois a cidade de Cházar era muito grande e extensa, e quando todos esses exércitos entraram na cidade, os filhos de Jacó correram atrás deles para a cidade.

11

E quatro homens poderosos, com experiência em combate, saíram da cidade e ficaram na entrada, com suas espadas e lanças em suas mãos, colocaram-se em frente aos filhos de Jacó, e não os deixavam entrar na cidade.

12

E Naftali correu e com a sua espada feriu dois deles, e cortou fora suas cabeças em um só golpe.

13

E ele se virou para os outros dois, e eis que haviam fugido, os perseguiu, alcançou eles, os feriu e os matou.

14

E os filhos de Jacó vieram para a cidade e observaram, e eis que havia outro muro na cidade, e procuraram o portão do muro e não conseguiram encontra-lo, e Judá saltou por cima do topo da parede, e Simeão e Levi o seguiram, e os três desceram da parede para dentro da cidade.

15

E Simeão e Levi mataram todos os homens que dirigiam para a se abrigarem na cidade, e também os habitantes da cidade com suas mulheres e pequeninos, matavam a espada, e os gritos da cidade subiam ao céu.

16

E Dan e Naftali saltou por cima do muro para ver o que causava o barulho de lamentação, pois os filhos de Jacó se sentiam ansiosos sobre seus irmãos, e eles ouviram os habitantes da cidade falando com lágrimas e súplicas, dizendo: tomem tudo o que possuímos na cidade e retirai-vos, apenas não nos entreguem à morte.

17

E, quando Judá, Simeão e Levi tinham parado ferir os habitantes da cidade, eles subiram o muro e chamaram a Dan e Naftali, que estavam em cima do muro, e chamaram o resto dos seus irmãos e informou-os da entrada da cidade, e todos os filhos de Jacó vieram buscar os despojos.

18

E os filhos de Jacó tomaram o despojo da cidade de Cházar, os rebanhos e manadas, e a propriedade, e eles levaram tudo o que podia ser capturado, e foram embora naquele dia da cidade.

19

E no dia seguinte, os filhos de Jacó foram para Sarton, pois ouviram dizer que os homens de Sarton que haviam permanecido na cidade estavam agrupando para lutar com eles, por terem morto seu rei, e Sarton era uma cidade muito alta e fortificada, e tinha uma profunda muralha em torno dela.

20

E o pilar da muralha era de cerca de 50 côvados e sua largura de 40 côvados, e não havia lugar para um homem entrar na cidade por conta da muralha, e os filhos de Jacó vieram a muralha da cidade, e eles procuraram uma entrada nela, mas não conseguiram encontrá-la.

21

Pois a entrada da cidade estava na parte traseira, e todo o homem que queria entrar na cidade vinha por esse caminho e dava a volta a toda a cidade, e só depois entrava na cidade.

22

E os filhos de Jacó vendo que não conseguiam encontrar o caminho para a cidade, sua raiva acendeu-se sobremaneira, e os habitantes da cidade vendo que os filhos de Jacó estavam vindo para eles tinham muito medo, pois tinham ouvido falar de sua força e o que eles tinham feito a Cházar.

23

E os habitantes da cidade de Sarton não podiam sair aos filhos de Jacó depois de se terem agrupado na cidade para lutar contra eles, para que eles não entrassem assim na cidade, mas quando viram que eles estavam vindo em direção deles, eles ficaram com muito medo deles, pois eles tinham ouvido falar de sua força e que eles tinham feito a Cházar.

24

Então os habitantes de Sarton rapidamente tiraram a ponte da estrada da cidade, desde o seu lugar, antes dos filhos de Jacó chegarem, e eles a trouxeram para a cidade.

25

E os filhos de Jacó vieram e procuraram o caminho para a cidade, e não podiam encontrá-lo e os habitantes da cidade subiram para o topo da parede, e os filhos de Jacó estavam buscando uma entrada para a cidade.

26

E os habitantes da cidade censuraram os filhos de Jacó do alto do muro, e os amaldiçoou, e os filhos de Jacó ouviram as injúrias, e ficaram enfurecidos, e sua raiva ardia dentro deles.

27

E os filhos de Jacó foram provocados por eles, e todos eles se esforçaram e passaram sobre a muralha com a força de sua raiva, e através do seu poderio ultrapassaram os 40 côvados de largura da muralha.

28

E quando eles passaram a muralha eles estavam sob a parede da cidade, eles encontraram todas as portas da cidade fechadas com portas de ferro.

29

E os filhos de Jacó aproximaram-se para abrir as portas da cidade, e os habitantes não os deixavam, pois desde o topo do muro eles estavam lançando pedras e flechas sobre eles.

30

E o número de pessoas que estavam em cima do muro era cerca de 400 homens, e quando os filhos de Jacóviram que os homens da cidade não iriam deixá-los abrir as portas da cidade, saltaram e escalaram ao topo do muro, e Judá subiu primeiro pela a parte leste da cidade.

31

E Gade e Aser subiram atrás dele pelo oeste da cidade, e Simeão e Levi pelo norte, e Dan e Rúben, pelo sul.

32

E os homens que estavam no topo da parede, os habitantes da cidade, vendo que os filhos de Jacó se iam chegando para eles, todos eles fugiram do muro, desceram para a cidade, e esconderam-se no meio da cidade.

33

E Issacar e Naftali que permaneceram sob a parede aproximaram-se e quebraram as portas da cidade, e acenderam um fogo às portas de ferro fundido da cidade, e todos os filhos de Jacó entraram na cidade, eles e todos os seus homens, e eles lutaram com os habitantes da cidade de Sarton, e feriram ao fio da espada, e ninguém se levantou diante deles.

34

E cerca de 200 homens fugiram da cidade, e todos eles foram e se esconderam numa torre perto da cidade, e Judá os perseguiram até a torre e a derrubaram e caiu sobre os homens, e eles morreram.

35

E os filhos de Jacó foram até a estrada do topo daquela torre, e eles viram, e eis que havia uma outra torre forte e alta, a uma distância da cidade, e o topo dela chegava ao céu, e os filhos de Jacó se apressaram e desceram, e foram com todos os seus homens para a torre, e a acharam cheia com cerca de 300 homens, mulheres e pequeninos.

36

E os filhos de Jacó fizeram uma ferida grande nos homens na torre e eles correram e fugiram.

37

E Simeão e Levi perseguiram-nos, quando 12 homens poderosos e valentes saíram para os combater do lugar onde tinham se haviam escondido a si mesmos.

38

E os doze homens mantiveram uma forte batalha contra Simeão e Levi, e Simeão eles não puderam prevalecer sobre eles, e aqueles homens valentes quebraram os escudos de Simeão e Levi, e um deles atingiu a cabeça de Levi, com sua espada, e Levi apressadamente colocou a mão à sua cabeça, pois ele tinha medo da espada, e a espada atingiu sua mão, e procurava matá-lo, mas apenas um pouco da mão de Levi foi cortada.

39

E Levi aproveitou a espada do homem valente em sua mão, e levou-a a força contra o homem, e com ela e golpeou na cabeça do homem poderoso, e ele cortou sua cabeça.

40

E os 11 homens aproximaram-se para lutar com Levi, pois viram que um deles estava morto, e os filhos de Jacó lutaram, mas não puderam prevalecer sobre eles, pois aqueles homens eram muito poderosos.

41

E os filhos de Jacó vendo que não poderiam prevalecer sobre eles, Simeão deu um alto e enorme grito, e os 11 homens poderosos ficaram chocados ao ouvir a voz de Simeão gritando.

42

E Judá a uma distância conhecia a voz dos gritos de Simeão e Naftali e Judá correu com seus escudos para Simeão e Levi, e encontrou-os a lutar com os homens poderosos, incapazes de prevalecer sobre eles pois seus escudos foram quebrados.

43

E Naftali viu que os escudos de Simeão e Levi estavam quebrados, e ele tomou dois escudos de seus servos e os trouxe a Simeão e Levi.

44

E Simeão, Levi e Judá no mesmo dia lutaram contra três dos onze homens poderosos até a hora do pôr do sol, mas não puderam prevalecer sobre eles.

45

E isso foi dito a Jacó, e ele estava extremamente triste, e orou ao Senhor, e ele e seu filho Naftali foram contra esses valentes.

46

E Jacó aproximou-se e pegou no seu arco, e aproximou-se desses poderosos, e matou três de seus homens com o arco, e os restantes oito viraram as costas, e eis que a guerra era travada contra eles na frente e atrás, e eles temeram muito por suas vidas, e não podiam resistir diante dos filhos de Jacó, e fugiram de diante deles.

47

E, na fuga eles encontraram com Dan e Aser vindo em direção a eles, e de caíram sobre eles, e lutaram e mataram dois deles, e Judá e seus irmãos correram atrás deles, e feriram o restante deles, e os mataram.

48

E todos os filhos de Jacó voltaram e caminharam sobre a cidade, procurando encontrar todos os homens, e encontraram cerca de 20 jovens em uma caverna na cidade, e Gade e Aser feriram a todos, e Dan e Naftali descobriram o resto dos homens, que fugiram e tinham escapado da segunda torre, e feriram todos eles.

49

E os filhos de Jacó feriram todos os habitantes da cidade de Sarton, mas as mulheres e pequeninos eles deixaram na cidade e não os mataram.

50

E todos os moradores da cidade de Sarton eram homens poderosos, um deles iria perseguir mil, e dois deles não fugiam de 10.000 do resto dos homens.

51

E os filhos de Jacó mataram todos os habitantes da cidade de Sarton ao fio da espada, nenhum homem prosperou contra eles, e eles deixaram as mulheres na cidade.

52

E os filhos de Jacó tomaram todo o despojo da cidade, e capturaram o que eles desejavam, e eles levaram rebanhos e manadas e propriedade da cidade, e os filhos de Jacó fizeram a Sarton e seus habitantes, como haviam feito para Cházar e seus habitantes, e eles tornaram e se retiraram.