O livro de Jasar - Capitulo 54

Judá rompe a porta para chegar a José e Benjamim

1

E quando Judá viu as ações de José com eles, Judá aproximou-se e quebrou a porta e veio com seus irmãos diante de José.

2

E Judá disse a José, não deixe isto parecer ruim na vista do meu senhor, permita que teu servo, eu lhe peço, dizer uma palavra diante de ti? E José disse-lhe: Diga.

3

E Judá falou diante de José, e seus irmãos que estavam lá perante ele; e Judá disse a José: Certamente quando nós primeiramente viemos a nosso senhor para comprar alimentos, tu nos consideraste como espiões da terra, e trouxemos Benjamim diante de ti, e tu ainda brincas conosco neste dia.

4

Agora, portanto, o rei ouça minhas palavras, e permita, eu peço-te que nosso irmão possa ir junto com a gente para nosso pai, para que a tua alma não pereça este dia com todas as almas dos habitantes de Mitzraim.

5

Não sabes tu o que dois dos meus irmãos, Simeão e Levi, fizeram à cidade de Shechem (Siquém) e a sete cidades dos amorreus, devido à nossa irmã Dina, e também o que faríamos por seu irmão Benjamim?.

6

E eu com minha força, que sou maior e mais poderoso que ambos, venho neste dia a ti e tua terra se tu não estiveres disposto a enviar nosso irmão.

7

Não ouviste o que o nosso Deus, que nos escolheu, fez a faraó devido a Sara nossa mãe, a quem ele tirou de nosso pai, que Ele feriu seu acampamento familiar com pragas pesadas, mesmo até este dia, os egípcios contam esta maravilha uns aos outros? Assim irá o nosso Deus fazer a ti por Benjamim, quem tu tens neste dia tomado de seu pai, e devido aos males que tu neste dia fizeste a nós na tua terra; pois nosso Deus vai se lembrar de sua aliança com Abraão, nosso pai e trouxer mal sobre ti, porque tu entristeces-te a alma do nosso pai neste dia.

8

Agora, portanto, ouve minhas palavras que eu tenho neste dia dito a ti, e deixa nosso irmão para que ele possa ir embora, para que tu e o povo e tua terra não morram pela espada, pois você não poderá prevalecer sobre mim.

9

E José responderam a Judá, dizendo: Por que tu abres tua boca, e por que tu te vanglorias sobre nós, dizendo:Força é comigo? Como faraó vive, se eu mandar todos meus valentes homens para lutar com você, certamente tu e estes teus irmãos irão afundar na lama.

10

E Judá disse a José: Certamente eu vim a ti e teu povo para terem medo de mim; como o Senhor vive, se eu tirar uma vez minha espada, eu não a guardarei novamente até que eu tenha neste dia matado toda Mitzraim, vai ter início contigo, e eu terminarei com faraó, teu mestre.

11

José respondeu e disse: Certamente força não pertence só a ti; eu sou mais forte e mais poderoso do que tu, certamente que se tu tirares tua espada, eu a colocarei ao teu pescoço, e no pescoço de todos os teus irmãos.

12

E Judá disse-lhe: Certamente se eu neste dia abrir minha boca contra ti, eu te engolirei até que tu sejas destruído de fora da terra e perecer neste dia do teu reino. E José disse: Certamente se tu abrires tua boca eu tenho poder para fechar tua boca com uma pedra, até que não sejas capaz de pronunciar uma palavra; Vê quantas pedras estão diante de nós, realmente eu posso pegar uma pedra e forçá-la na tua boca e quebrar o teus maxilares.

13

E Judá disse: o Senhor é testemunha entre nós, que nós não desejamos batalhar contigo, apenas dê-nos nosso irmão e nos iremos de ti; e José respondeu e disse: Como faraó vive, se todos os reis de Canaan viessem juntamente com você, você não o levaria de minha mão.

14

Agora, portanto, vá até seu pai e seu irmão será para mim um escravo, pois ele roubou a casa do rei. E Judádisse: O que é isto para ti ou para a pessoa do rei, certamente o rei vai por diante de sua casa, em toda a terra, prata e ouro, quer em presentes ou despesas, e tu ainda requeres sobre tua taça que tu colocaste no saco de nosso irmão e dizes que ele roubou de ti?

15

O Senhor o Criador proíbe que nosso irmão Benjamim, ou qualquer um da semente de Abraão roubar de ti, ou de qualquer outra pessoa, seja rei, príncipe ou de qualquer homem.

16

Agora, portanto, deixe esta acusação para que toda a terra não ouça tuas palavras, dizendo que, por um pouco prata o rei de Mitzraim debateu com os homens, e ele acusou-os e levou seu irmão como um escravo.

17

E José respondeu e disse: Levem esta taça, e vão, e deixem seu irmão como escravo, pois é o juízo de um ladrão ser um escravo.

18

E Judá disse: Por que não tens vergonha de tuas palavras, em deixar nosso irmão e pegar a taça? Certamente se tu nos deres a taça, ou um mil vezes mais, não deixaremos nosso irmão pela prata que é encontrado na mão de qualquer homem, mas nós vamos morrer por ele.

19

E José respondeu: E por que vocês abandonaram seu irmão e venderam-no por vinte peças de prata até este dia, e por que, então, você não fariam o mesmo para este seu irmão?

20

E Judá disse, Deus é testemunha entre mim e ti, que não desejamos esta batalha; Agora, pois, dá-nos nosso irmão e vamos partir sem brigar.

21

E José respondeu e disse: Se reunirem todos os reis da terra, não vão ser capazes de tomar seu irmão de minha mão; e Judá disse: O que é que vamos dizer a nosso pai, quando ele vir que nosso irmão não veio conosco, e chorar por ele?

22

E José respondeu e disse: Isto é o que vocês dirão à seu pai: A corda vem antes do balde.

23

E Judá disse: Certamente tu és um rei, e por que tu falas estas coisas, dando um falso juízo? 24 E José respondeu e disse: Não há nenhum juízo falso na palavra sobre seu irmão José, pois todos vocês venderam-no para os midianitas, por vinte peças de prata, e vocês todos mentiram a seu pai e disseram-lhe, que uma besta máo devorou, e que José foi rasgado em pedaços.

25

E Judá disse: Eis que o fogo de Shuam (Shem ou Sem) queima em meu coração, agora eu vou queimar sua terra com o fogo; e José respondeu e disse: Certamente tua cunhada Tamar, que matou seus filhos, extinguiu o incêndio de Shechem (Siquém).

26

E Judá : Se eu arrancar um único cabelo da minha carne, eu irei preencher toda Mitzraim com seu sangue.

27

E José respondeu, e disse: Esse é seu costume, fazer como você fez a seu irmão, a quem você vendeu, e banhou seu casaco em sangue, e trouxe a seu pai para que pudesse dizer que uma besta má o devorou, e aqui está o seu sangue.

28

E quando Judá ouviu esta coisa ele ficou extremamente irritado, e sua raiva queimou dentro dele, e havia naquele lugar uma pedra, cujo peso era cerca de quatrocentos shekels, e a raiva de Judá foi estimulada, e ele pegou a pedra com uma mão e jogou para os céus e a pegou com a mão esquerda.

29

E ele a colocou depois sob seus pés, e sentou-se sobre ela com toda sua força e a pedra foi transformada em pó pela força de Judá.

30

E José viu o ato de Judá e ele ficou com muito medo, mas ele chamou Manassés e seu irmão, seus filhos, e eles também fizeram com outra pedra como Judá, e Judá disse a seus irmãos: Não deixe qualquer um de vocês dizer, este homem é um egípcio, mas por ter feito isso ele deve ser da família do nosso pai.

31

E José disse: Não somente para vocês é dada força, pois também somos homens poderosos. E Judá disse a José: Deixe, eu lhe peço, nosso irmão partir, e não arruinaremos teu país neste dia.

32

E José respondeu e disse-lhes: Vão e digam a seu pai, que uma besta má devorou-o como vocês disseram sobre seu irmão José.

33

E Judá disse a seu irmão Naftali: Vá agora e numere todas as ruas de Mitzraim e volte e diga-me; e Simeão disse-lhe: Que esta coisa não seja um problema para ti; Agora eu vou para o monte pegar uma grande pedra do monte, e nivelar em cada um em Mitzraim e matar todos que estão nela.

34

E José ouviu todas estas palavras que seus irmãos falaram diante dele, e não sabiam que José entendia-os, pois eles imaginavam que ele não soubesse falar hebraico.

35

E José teve muito medo das palavras de seus irmãos para que eles iriam destruir Mitzraim, e ele mandou seu filho Manassés, dizendo: Vá agora apressa-te e traz até mim todas os habitantes de Mitzraim e todos os homens valentes junto, e que eles venham a mim agora a cavalo e a pé e com todos os tipos de instrumentos musicais, e Manassés foi e assim fez.

36

E Naftali fez como Judá lhe ordenou, pois Naftali era rápido como um cavalo ligeiro, e ele foi por entre as espigas de milho e não puderam alcançá-lo.

37

E ele foi e numerou todas as ruas de Mitzraim e contou as doze, e ele veio às pressas e disse a Judá, e Judádisse a seus irmãos: Apressem-se, cada um coloque sua espada sobre seus lombos, e nós iremos sobre Mitzraim e mataremos todos, e não deixem um remanescente permanecer.

38

E Judá disse: Eis que irei destruir três das ruas com minha força, e vocês devem cada um destruir uma rua; e quando Judá estava dizendo isto, eis que os habitantes de Mitzraim e todos os homens poderosos vieram em direção a eles, com todos os tipos de instrumentos musicais e gritando alto.

39

E seu número foi de quinhentos na cavalaria e infantaria de dez mil e quatrocentos homens que poderiam lutar sem espada ou lança, apenas com as mãos e força.

40

E todos os homens poderosos vieram com grande assalto e gritando, e todos eles cercaram os filhos de Jacó e a terra tremeu ao som de seus gritos.

41

E quando os filhos de Jacó viram estas tropas, eles tiveram muito medo por suas vidas, e José fez isto para não aterrorizar os filhos de Jacó para que se tranquilizassem.

42

E Judá, vendo alguns dos seus irmãos aterrorizados, disse-lhes: Porque estão com medo, uma vez que Ulhim está connosco? E quando Judá viu todos os povos de Mitzraim ao redor sob o comando de José para aterrorizá-los, somente José ordenou-lhes, dizendo: Não toquem em qualquer um deles.

43

Em seguida, Judá apressou-se e puxou a sua espada e soltou um grito alto e amargo e ele bateu com sua espada, e ele saltou em terra, e ele ainda continuou a gritar contra todas as pessoas.

44

E quando ele fez esta coisa o Senhor fez o terror por Judá e seus irmãos, cair sobre os valentes homens e todas as pessoas que os cercava.

45

E todos eles fugiram ao som do grito, e eles ficaram apavorados, e caíram uns sobre os outros, e muitos deles morreram quando caíram, e eles todos fugiram de diante de Judá e seus irmãos e de diante de José.

46

E enquanto eles estavam fugindo, Judá e seus irmãos perseguiram-nos até à casa de Faraó, e todos eles escaparam, e Judá novamente sentou-se diante de José e rugiu como um leão, e deu um grito grande e tremendo.

47

E o grito foi ouvido à distância, e todos os habitantes de Succoth ouviram-no, e todo Mitzraim tremeu ao som do grito, e também as paredes de Mitzraim e a terra de Goshen caiu pela agitação da terra, e faraó também caiu do seu trono sobre o chão, e também todas as mulheres grávidas de Mitzraim e Goshen, abortaram quando ouviram o ruído do terremoto, pois ficaram apavoradas.

48

Faraó enviou palavra, dizendo: O que é isto que aconteceu neste dia na terra de Mitzraim? E eles vieram e disseram-lhe todas as coisas do começo ao fim, e faraó ficou alarmado, e ele se questionou, e teve muito medo.

49

E seu medo aumentou quando ele ouviu todas estas coisas, e ele chamou José, dizendo: Tu trouxeste a mim hebreus para destruir toda Mitzraim; o que você fará com um escravo ladrão? Mande-o embora e deixe-o ir com seus irmãos, e não nos deixe perecer através seu mal, mesmo nós, você e toda Mitzraim.

50

Se tu não desejares fazer isto, tirem de ti todas as minhas coisas valiosas, e vá com eles à sua terra, se tu gostas deles, pois eles neste dia destruirão todo o meu país, e matarão todo o meu povo; até mesmo as mulheres de Mitzraim abortaram devido a seus gritos; Veja o que eles fizeram apenas com seus gritos e falando, por outro lado se eles lutarem com a espada, eles destruirão a terra; Agora, portanto, escolhe o que tu desejas, se eu ou os Hebreus, se Mitzraim ou a terra dos hebreus.

51

E eles vieram e disseram José todas as palavras de faraó, e José ficou com muito medo das palavras de faraó, e Judá e seus irmãos permaneceram ainda diante de José indignados e furiosos, e todos os filhos de Jacórugiram a José, como o rugir do mar e suas ondas.

52

E José teve muito medo de seus irmãos e de faraó, e José procurou um pretexto para tornar-se conhecido a seus irmãos, antes que eles destruíssem toda Mitzraim.

53

E José mandou seu filho Manassés, e ele correu e se aproximou de Judá, e colocou sua mão sobre os seus ombros, e a raiva Judá permaneceu.

54

E Judá disse a seus irmãos, que ninguém de vocês a digam que este é o ato de um jovem mitzri egípcio pois isso é o trabalho da casa do meu pai.

55

E José vendo e sabendo que a raiva de Judá permaneceu, ele se aproximou para falar com Judá suavemente.

56

E José disse a Judá, certamente você falou verdade em ter neste dia verificado suas afirmações sobre sua força, e seu Deus que se agrada em você, aumenta sua saúde; Mas diga-me verdadeiramente por que de entre todos os teus irmãos tu pelejas comigo por conta do rapaz, e como nenhum deles falou uma palavra para mim que lhe digam respeito.

57

E Judá respondeu a José dizendo: Certamente tu deves saber que eu fiquei de segurança para o rapaz para seu pai, dizendo: Se eu não o trouxesse, eu deveria ter a culpa para sempre.

58,

Portanto, eu me aproximei a ti, de entre todos os meus irmãos, porque eu vi que tu não estavas dispostos a deixa-lo ir de ti; Agora, portanto, possa eu achar favor em teus olhos para que tu o mandes ir com a gente, e eis que eu serei como um substituto para ele, e te servirei em tudo o que tu desejares, pois onde quer que me envies, irei te servir com grande energia.

59

Envia-me agora para um rei poderoso que tem se rebelado contra ti, e tu sabes o que eu irei fazer à sua terra; Embora ele possa ter cavalaria e infantaria ou um numero grande de pessoas poderosas, vou matar todos eles e trazer a cabeça do rei diante de ti.

60

Não sabes tu ou não ouviste, que nosso pai Abraão com seu servo Eliazer derrotou todos os reis de Elão com seus anfitriões em uma noite, eles não deixaram nenhum restante? E desde esse dia a força do nosso pai foi dada para nós como uma herança, para nós e nossas sementes para sempre.

61

E José respondeu e disse: Você fala verdade, e falsidade não está em sua boca, pois também foi dito para nós que os hebreus têm poder e que O Senho seu Criador se agrada muito neles, quem então será contras eles?

62.

No entanto, nesta condição eu enviarei seu irmão, se você trouxer diante de mim o filho de sua mãe, de quem você disse que ele tinha ido de você para Mitzraim; e ele deve vir a passar quando você trouxer a mim seu irmão irá levá-lo em seu lugar, porque nenhum de vocês foi segurança para ele para com seu pai, e quando ele vier até mim, eu vou então, enviar com você seu irmão para quem no qual você ficou como segurança.

63

E raiva de Judá se acendeu contra José quando falou isto, e seus olhos caíram sangue devido à raiva, e ele disse a seus irmãos: Como este homem busca neste dia, sua própria destruição e de toda Mitzraim!

64

E Simeão respondeu a José, dizendo: Nós não dissemos a ti antes que não sabíamos o ponto exato pelo qual ele passou, e se ele estava morto ou vivo e portanto com meu senhor fala estas coisas?

65

E José observou o semblante de Judá reconhecendo, e sua raiva começou a abrandar, quando ele falou-lhe, dizendo: Traga a mim seu outro irmão em vez deste irmão.

66

E José disse a seus irmãos: Certamente vocês disseram que seu irmão estava morto ou perdido, agora se eu o chamasse neste dia, e ele devesse vir diante de vocês, vocês vos dariam a mim em vez de seu irmão?

67

José começou a gritar: José, José, venha neste dia diante de mim, e de teus irmãos e sente-se diante deles.

68

E quando José falou isto diante deles, olharam cada um a para um lado, para ver de onde José viria.

69

E José observou todos os seus atos, e disse-lhes: Por que vocês olham aqui e ali? Eu sou José a quem venderam para Mitzraim, agora, portanto, não chorem por terem me vendido, pois foi para um apoio durante a fome que Deus enviou a vocês.

70

E seus irmãos ficaram aterrorizados por ele quando ouviram as palavras de José, e Judá ficou extremamente aterrorizado com ele.

71

E quando Benjamim ouviu as palavras de José, ele foi diante dele na parte interna da casa, e Benjamim correu a José seu irmão e o abraçou, e caiu sobre seu pescoço e eles choraram.

72

E quando os irmãos de José viram que Benjamim tinha caído sobre o pescoço do irmão e chorou com ele, eles também caíram sobre José e o abraçaram, e eles choraram muito com José.

73

E a nova foi ouvida na casa de José, que eram seus irmãos, e isto agradou a faraó excessivamente, pois ele teve medo deles pelo fato de poderem destruir Mitzraim.

74

E faraó enviou seus servos para José para felicitá-lo sobre seus irmãos que tinham chegado a ele, e todos os comandantes dos exércitos e as tropas que estavam em Mitzraim vieram para se alegrar com José e Mitzraim inteira muito alegrou-se sobre irmãos de José.

75

E faraó enviou seus servos para José, dizendo: Diz a teus irmãos para buscar todos os pertencentes deles, e deixe-os que eles venham até mim, e eu vou colocá-los na melhor parte das terras de Mitzraim, e eles o fizeram.

76

E José ordenou que os de sua casa trouxessem os presentes de seus irmãos e vestuário, e trouxe-lhes muitas roupas sendo vestes de reais e muitos presentes, e José os dividiu entre seus irmãos.

77

E ele deu a cada um dos seus irmãos uma mudança de vestuário de ouro e prata, e trezentas peças de prata e José mandou todos eles para colocarem o vestuário, para serem trazidos diante de faraó.

78

Faraó vendo que irmãos de José eram todos homens valentes, e belos em aparência, ele exultou grandemente.

79

E eles mais tarde saíram da presença de faraó para ir para a terra de Canaan, para seu pai, e seu irmão Benjamim foi com eles.

80

E José deu-lhes onze carros de faraó, e José deu-lhes sua carroça, sobre a qual ele andou no dia da sua coroação em Mitzraim, para buscar seu pai para Mitzraim Egipto; e José enviou para as crianças de todos os seus irmãos, vestuário de acordo com seus números, e cem peças de prata para cada um deles, e ele também enviou peças para as esposas de seus irmãos, vestuário da esposa do rei.

81

E ele deu a cada um dos seus irmãos dez homens para ir com eles para a terra de Canaan para servi-los, para servir a seus filhos e todos que lhes pertenciam na vinda para Mitzraim.

82

E José enviou pela mão do seu irmão Benjamim, dez trajes de vestuário para seus dez filhos, uma parte acima do resto dos filhos de Jacó.

83

E enviou a cada, cinquenta peças de prata e dez carruagens na conta de faraó, e ele enviou para seu pai, dez burros carregados com todos os luxos de Mitzraim, e dez burros carregados com milho e pão e nutrição para seu pai e a todos os que estavam com ele, como provisões para a estrada.

84

E ele enviou à sua irmã Dina vestuário de prata e ouro e incenso e mirra, aloés e ornamentos femininos em grande abundância, e enviou o mesmo das esposas de faraó, para as esposas de Benjamim.

85

E ele deu a todos os seus irmãos, também para suas esposas, todos os tipos de pedras de Ônix e Obdellium, e de todas as coisas valiosas entre o grande povo de Mitzraim e nada de todas as coisas caras foi deixada, do que José enviou para casa de seu pai.

86

E enviou os seus irmãos, e eles foram, e ele enviou seu irmão Benjamim com eles.

87

E José saiu com eles para acompanhá-los na estrada até as fronteiras de Mitzraim e ele ordenou-lhes sobre seu pai e seus agregados familiar, para virem a Mitzraim.

88

E ele disse-lhes: Não briguem na estrada, pois esta coisa veio de Yaohuh para nos livrar da fome, pois haveráainda cinco anos de fome na terra.

89

E comandou-os, dizendo: Quando vocês chegarem à terra de Canaan, não vão de repente diante de meu pai nesta questão, mas ajam em sua sabedoria.

90

E José deixou de instruí-los, e ele virou-se e voltou para Mitzraim e os filhos de Jacó foram para a terra de Canaan, com alegria e contentamento para seu pai Jacó.

91

E eles vieram até as fronteiras da terra, e eles disseram uns aos outros, o que é que vamos fazer neste assunto diante de nosso pai, se falarmos subitamente a ele e dissermos isto, ele ficará muito alarmado com as nossas palavras e não vai acreditar em nós.

92

E eles foram até que eles chegaram quase até suas casas, e encontraram Serach, a filha de Asher, vindo para encontrá-los, e a donzela era muito boa e sutil, e sabia tocar harpa.

93

E chamaram-lhe e ela veio diante deles, e ela beijou-os e eles a pegaram e deram-lhe uma harpa, dizendo: Váagora diante de nosso pai e senta-te diante dele, e toque a harpa, e fala essas palavras.

94

E eles mandaram ela para ir para sua casa, e ela pegou a harpa e apressou-se diante deles e ela veio e sentou-se perto de Jacó.

95

E tocou bem e cantou e soltou na doçura das suas palavras: José meu tio está vivo, e ele comanda em toda a terra de Mitzraim, e não está morto.

96

E ela continuou a repetir e proferir estas palavras, e Jacó ouviu suas palavras e elas foram agradáveis a ele.

97

Escutou enquanto ela repetiu-lhe duas vezes e três vezes, a alegria entrou no coração de Jacó a doçura das suas palavras, e o espírito de Deus estava sobre ele, e ele sabia que todas as palavras dela eram verdade.

98

E Jacó abençoou Serach quando ela falou estas palavras diante dele, e ele disse: Minha filha, que a morte nunca prevaleça sobre ti, pois tu reviveste meu espírito; apenas fale ainda diante de mim como tens falado, pois tu me alegras com todas as tuas palavras.

99

E ela continuou a cantar essas palavras, e Jacó ouviu, e isto o encheu de prazer, e ele se alegrou, e o espírito de Deus estava sobre ele.

100

Enquanto ele ainda estava falando com ela, chegaram seus filhos com cavalos e carruagens e vestuário real e servos andando diante deles.

101

E Jacó levantou-se para encontrá-los, e os viu vestidos com vestuário real, e ele viu todos os tesouros que José tinha enviado para eles.

102

E disseram-lhe: Seja informado que nosso irmão José está vivo, e é ele quem comanda em toda a terra de Mitzraim, e é ele quem falou a nós como nós dissemos-te.

103

E Jacó ouviu todas as palavras de seus filhos, e seu coração palpitou devido a suas palavras, pois ele não podia acreditar, até que ele viu o que José lhes tinha dado, e o que ele havia enviado a ele ,e todos os sinais que José havia dito a eles.

104

E eles abriram diante dele, e mostraram-lhe tudo os que José tinha enviado, e ele soube que eles tinham falado a verdade, e ele exultou excessivamente por causa de seu filho.

105

E Jacó disse: é suficiente para mim saber que meu filho José ainda está vivo, vou ver ele antes de morrer.

106

E seus filhos lhe disseram tudo o que tinha acontecido, e Jacó disse: Eu vou a Mitzraim para ver meu filho.

107

E Jacó levantou-se e colocou o vestuário que José tinha lhe enviado, e depois de ter se lavado, ele cortou o cabelo, ele colocou sobre sua cabeça o turbante que José tinha enviado a ele.

108

E todas as pessoas da casa de Jacó e suas esposas colocam suas roupas que José tinha enviado para eles, e eles muito se alegraram em José ainda estar vivo, e ele estar governando Mitzraim.

109

E os habitantes de Canaan ouviram sobre isto, e vieram e se alegraram com Jacó por ele ainda estar vivo.

110

E Jacó fez uma festa para eles durante três dias, e todos os reis de Canaan e nobres da terra comeram e beberam e exultaram na casa de Jacó.