O livro de Jasar - Capitulo 61

Guerras e contendas das nações da África com Zefô

1

E nesse tempo o rei faraó do Egipto comandou a todo o seu povo, a fazer para ele, um palácio forte no Egipto.

2

E também comandou os filhos de Jacó para auxiliar os egípcios no edifício, e os egípcios fizeram um bonito e elegante palácio para uma habitação real, e ele morou ali, e ele renovou seu governo, e reinou com segurança.

3

E Zebulom, filho de Jacó morreu naquele ano, que é o ano setenta e dois da vinda dos Israelitas para o Egipto, e Zebulom morreu com cento e quatorze anos, e foi colocado em um caixão e dado nas mãos de seus filhos.

4

E no ano setenta e cinco morreu seu irmão Simeão, e ele tinha cento e vinte anos de idade na sua morte, e ele também foi colocado em um caixão e dado nas mãos de seus filhos.

5

E Zepho, filho de Ulifaz, o filho de Esaú, capitão do exército do rei Angeas rei de Dinhabah, ficou ainda diariámente seduzindo Angeas para se preparar para a batalha, e lutar com os filhos de Jacó no Egipto, e Angeas não estava disposto a fazer isto, pois seus servos tinham contado a ele, todo o poder dos filhos de Jacó, o que eles tinham lhes feito em sua batalha com os filhos de Esaú.

6

E Zepho ficou naqueles dias diariamente seduzindo Angeas para lutar com os filhos de Jacó.

7

E depois de algum tempo Angeas ouviu a Zepho, e consentiu lutar com os filhos de Jacó no Egipto, e Angeas organizou todo o seu povo, um povo numeroso como a areia do mar, e formou para ir à batalha no Egito.

8

E entre os servos de Angeas, havia um jovem de quinze anos de idade, Balaão, o filho de Beor, era o seu nome e o jovem era muito sábio e entendido na arte de bruxaria.

9

E Angeas disse a Balaão: Conjure por nós, eu te peço, através da bruxaria, para que possamos saber quem vai prevalecer nesta batalha ao qual estamos indo.

10

E Balaão ordenou que eles devessem trazer cera, e ele fez semelhante a carros e cavaleiros representando o exército de Angeas e o exército do Egipto, e ele colocou-os nas águas astuciosamente preparadas para aquele propósito, e ele pegou em sua mão os ramos de murtas, e exerceu sua astúcia, e juntou a eles sobre a água, e láapareceu-lhe na água as imagens do exército de Angeas caindo diante dos egípcios e os filhos de Jacó.

11

Balaão disse isto a Angeas, e desesperado, não se armou para ir ao Egipto à batalha, e ficou em sua cidade.

12

E quando Zepho, o filho de Ulifaz viu que Angeas desesperou-se em ir adiante à batalha com os egípcios, Zepho fugiu de Angeas da África, e ele veio a Chittim.

13

E todo o povo de Chittim receberam-no com muita honra, e eles o contratou para lutar suas batalhas todos os dias, e Zepho tornou-se extremamente rico naqueles dias e as tropas do rei da África ainda se propagaram naqueles dias, e os filhos de Chittim reuniram-se e foram para Cuptizia por causa das tropas do rei Angeas da África, que estavam avançando sobre eles.

14

E um dia Zepho perdeu um novilho jovem, e ele foi para procurá-lo, e ele ouviu algo sobre a montanha.

15

E Zepho foi e ele olhou, e eis que havia uma grande caverna na parte inferior da montanha e havia uma grande pedra na entrada da caverna, e Zepho retirou a pedra e ele entrou na caverna, e ele olhou, e eis que um animal grande estava devorando novilho; do meio para cima se assemelhava a um homem e do meio para para baixo ele se assemelhava a um animal, e Zepho foi contra o animal e matou-o com suas espadas.

16

E os habitantes de Chittim ouviram falar disto, e eles muito exultaram, e eles disseram: O que vamos fazer a este homem que matou este animal que devorou nosso gado?

17

E todos eles reuniram-se para consagrar um dia no ano a ele, e chamaram o seu nome Zepho por causa de seu nome, e trouxeram-lhe ofertas de bebida ano após ano naquele dia, e eles trouxeram-lhe presentes.

18

Naquela época Yania, a filha de Uzu, esposa do rei Angeas ficou doente, e sua doença foi fortemente sentida por Angeas e seus oficiais, e Angeas disse a seus homens sábios, o que eu faço a Yania, e como eu a curarei de sua doença? E seus homens sábios disseram-lhe; Porque o ar do nosso país, não é como o ar da terra de Chittim, e a nossa água não é similar à água deles, por isso então a Rainha ficou doente.

19

Pois através da mudança de ar e água ela ficou doente, e também porque em seu país, ela bebeu água que veio de Purmah, que seus antepassados tinham trazido até lá com pontes.

20

E Angeas comandou seus servos, e trouxeram-lhe carregamentos de águas de Purmah pertencentes a Chittim, e eles testaram essas águas, e todas as águas das terras da África, e viram que estas águas, eram mais leves que as águas da África.

21

Angeas viu isto, e comandou todos os seus oficiais para reunir os cortadores de pedras, em milhares e dezenas de milhares, e eles cortaram pedras sem número, e os construtores vieram, e eles construíram uma ponte extremamente forte e eles transmitiram as fontes de águas da terra de Chittim para África, e as águas foram para Yania, a Rainha, e para todas as suas ocupações, para beber e para cozinhar, lavar-se e banhar-se, e para regar todas as sementes das quais alimentos podiam ser obtidos, e todos os frutos da terra.

22

E o rei ordenou que deveriam ser levados do solo de Chittim em grandes navios, e eles trouxeram as pedras para construir, e os construtores construíram palácios para Yania, e a Rainha ficou curada de sua doença.

23

E na Revolução do ano, as tropas da África continuaram vindo à terra de Chittim para saquear como de costume, e Zepho, filho de Ulifaz, ouviu seu relatório, e ele deu ordens a respeito deles, e lutou com eles, e eles fugiram de diante dele, e ele livrou a terra de Chittim deles.

24

E os filhos de Chittim viram o valor de Zepho, e resolveram fazer Zepho rei sobre eles, e ele tornou-se rei sobre eles, e enquanto ele reinou, eles subjugaram os filhos de Tubal e todas as ilhas circundantes.

25

E seu rei Zepho foi o cabeça, e fizeram a guerra com as ilhas e Tubal , e eles subjugou-os, e quando eles voltaram da batalha renovaram seu governo com ele, e eles construíram para ele um palácio muito grande para sua habitação real e sede, e eles fizeram um grande trono para ele, e Zepho reinou sobre a terra inteira de Chittim e sobre a terra de Itália cinquenta anos.