O livro de Jasar - Capitulo 67

O nascimento de Arão

1

Havia um homem na terra do Egipto, da semente de Levi, cujo nome era Amram, o filho de Kehath, filho de Levi, filho de Israel.

2

E este homem tomou uma esposa, chamada Yoquebede, a filha da irmã do pai de Levi, e ela tinha duzentos e vinte e seis anos de idade, e ele veio até ela.

3

E a mulher concebeu e gerou uma filha, e chamou o nome dela, Maoroem (Miriam), porque naqueles dias os egípcios tinham amargurado a vida dos filhos de Israel.

4

E ela concebeu novamente e gerou um filho, e ela chamou o seu nome, Aaron, pois nos dias de sua concepção, faraó começou a derramar o sangue das crianças masculinas de Israel.

5

Naqueles dias morreu Zepho, o filho de Ulifaz, filho de Esaú, rei de Chittim, e Yaneas reinou em seu lugar.

6

E o tempo que reinou Zepho sobre os filhos de Chittim foi cinquenta anos, e ele morreu e foi enterrado na cidade de Nabna, na terra de Chittim.

7

E Yaneas, um dos homens poderosos dos filhos de Chittim, reinou depois dele, e ele reinou cinquenta anos.

8

E foi após a morte do rei de Chittim, que Balaão, o filho de Beor, fugiu da terra de Chittim, e veio para Egipto, para o rei-faraó do Egipto.

9

E faraó o recebeu com grande honra, pois ele tinha ouvido falar de sua sabedoria, e ele deu-lhe presentes e fez dele um conselheiro e o engrandeceu.

10

E Balaão habitou no Egipto, em honra com todos os nobres do rei, e os nobres exaltaram-no, porque todos eles cobiçavam aprender sua sabedoria.

11

E no ano cento e trinta de Israel ter ido ao Egipto faraó sonhou que ele estava sentado no seu trono majestoso, e levantou os olhos e viu um homem velho de pé diante dele, e lá estavam escalas nas mãos do homem velho, como aquelas usadas por comerciantes.

12

E o velho tomou as escalas e pendurou-as diante de faraó.

13

E o velho tomou todos os sábios do Egipto e todos os seus nobres e grandes homens, e ele os amarrou juntos e colocou-os em uma escala.

14

E ele tomou um cabrito de leite, e colocou-o em outra escala, e o cabrito preponderou sobre todos.

15

E o faraó ficou espantado com esta visão terrível, porque o cabrito não deveria preponderar sobre tudo, e faraó acordou, e eis que era um sonho.

16

E faraó levantou-se de manhã cedo e chamou todos os seus servos e contou a eles o sonho, e os homens tiveram muito medo.

17

E o rei disse para todos os seus homens sábios: Interpretem peço-lhes o sonho que eu sonhei, para eu saber.

18

E o filho de Beor, Balaão respondeu o rei e disse-lhe: Isso não significa outra coisa, mas um grande mal que vai vir contra o Egito nos últimos dias.

19

Pois um filho nascerá de Israel que irá destruir o Egipto e seus habitantes, e levará os Israelitas do Egipto com mão poderosa.

20

Agora, portanto Ó Rei, dá-nos conselhos sobre este assunto, que você possa destruir a esperança dos filhos de Israel e sua expectativa, antes de surgir este mal contra o Egipto.

21

E o rei disse a Balaão: O que vamos fazer para Israel? Certamente que depois de certo tempo que nós nos aconselhamos contra eles, não pudemos prevalecer sobre eles.

22

Agora, portanto, aconselha-nos também contra eles pelo qual nós possamos prevalecer sobre eles.

23

E Balaão respondeu ao rei, dizendo: Vá agora e chame teus dois conselheiros e nós veremos os seus conselhos sobre este assunto e depois falará teu servo.

24

E o rei chamou seus dois conselheiros Reuel, o midianita, e Yob o Uzita, e eles vieram diante do rei.

25

E o rei lhes disse: Eis que os dois ouviram o sonho que eu sonhei, e a interpretação, agora, portanto, dê-nos conselhos e saibam, e vejam o que será feito para os filhos de Israel, para nós possamos prevalecer sobre eles, antes que seu mal caia contra nós.

26

E Reuel, o midianita, respondeu ao rei e disse: Que viva o rei, que viva o rei para sempre.

27

Se parecer bom para o rei, que desista dos Israelitas e deixe-os, não estenda sua mão contra eles.

28

Pois estes são quem Deus escolheu no passado, e tomou como Povo de sua herança de entre todas as nações e reis da terra; e quem estenderá sua mão contra eles com impunidade, e de quem seu Deus não os vingará?

29

Certamente tu sabes que quando Abraão desceu para o Egipto, faraó o antigo rei de Mitzraim, viu sua esposa Sara, e levou-a como esposa, porque Abraão disse: Ela é minha irmã, pois ele teve medo, devido aos homens do Egipto o matarem devido a sua esposa.

30

E quando o rei de Mitzraim tinha tomado Sara Deus então feriu seu agregado familiar com pragas pesadas, até que ele restaurou a Abraão sua esposa Sara, então, ele ficou curado.

31

E Abimeleque, o Gerarita, rei dos filisteus, Deus puniu por causa de Sara, esposa de Abraão, e parou cada ventre desde homens a bestas.

32

Quando seu Deus veio a Abimeleque no sonho de noite o aterrorizou a fim que ele restaura-se a Abraão Sara, quem ele tinha tomado, e depois de todas as pessoas de Gerar foram punidas por causa de Sara, e Abraão orou a Deus por eles, e ele suplicou por eles, e ele curou-os.

33

E Abimeleque temeu todo este mal que veio em cima dele e de seu povo, e ele retornou a Abraão sua esposa Sara, e deu-lhe com ela, muitos presentes.

34

Ele fez assim também para com Izaque quando ele tinha o tirado de Gerar, e Deus fez maravilhas para ele, que todos os cursos de água de Gerar secaram, e suas árvores produtivas não produziram.

35

Até Abimeleque de Gerar, e Ahuzzath, um de seus amigos, e Pichol, o capitão de sua tropa, foram a ele e curvaram-se a ele no chão.

36

E pediram a ele para suplicar por eles, e ele orou a Deus por eles, e Deus ouviu a suplica e Ele curou-os.

37

Jacó também, o homem simples, foi liberto por meio de sua integridade das mãos de seu irmão Esaú, e da mão de Labão, o sírio, irmão de sua mãe, que buscava sua vida. Da mesma forma da mão de todos os reis de Canaan que tinham chegado juntos contra ele e seus filhos para destruí-los, e Deus os livrou de suas mãos, que viraram sobre eles e feriram-nos.

38

Certamente o antigo faraó, pai do teu pai, levantou José filho de Jacó sobre todos os príncipes da terra do Egipto, quando viu sua sabedoria, pois, através de sua sabedoria ele livrou todos os habitantes da terra da fome.

39

Depois que ele ordenou Jacó e seus filhos a descer para o Egipto, de forma que, através de sua virtude, a terra de Mitzraim (Egipto) e a terra de Goshen pudessem ser livres da fome.

40

Agora, portanto, se parece bom em teus olhos, deixem de destruir os filhos de Israel, mas se não for tua vontade que eles habitem no Egipto, mande-os para fora daqui, para que eles possam ir para a terra de Canaan, a terra onde seus antepassados peregrinaram.

41

E quando faraó ouviu as palavras de Yethro ficou muito irritado com ele, e ele foi-se em vergonha da presença do rei, e foi para Midian, sua terra.

42

E o rei disse a Yob, o Uzita: O que tu dizes Yob, qual teu conselho a respeito de Israel?

43

Assim trabalho disse ao rei, eis que todos os habitantes da terra estão no teu poder, deixe o rei fazer o que parecer bom em seus olhos.

44

E o rei disse: Balaão, o que tu dizes, Balaão, diga tua palavra para que nós possamos ouvi-la.

45

E Balaão disse ao rei: De tudo o que o rei aconselhar contra Israel, eles serão livrados, e não poderás prevalecer sobre eles com conselho algum.

46

Pois se tu pensares diminui-los pelo fogo flamejante, tu não poderás prevalecer sobre eles, pois certamente seu Deus livrou Abraão seu pai, de Ur dos Caldeus; e se tu pensares destruí-los com uma espada, certamente Isaac seu pai foi livrado disto, e foi um carneiro colocado em seu lugar.

47

E se com trabalho duro e rigoroso tu pensares diminuir a eles, tu não prevalecerás mesmo neste contexto, pois seu pai Jacó serviu Labão em todos os tipos de trabalho duro e prosperou.

48

Agora, portanto, Ó Rei, ouve minhas palavras, porque este é o conselho que é dado contra eles, e que tu prevalecerás sobre eles, e de que tu não deverás partir.

49

Se achares por bem ó rei deixar em ordem que todos os seus filhos que forem nascidos deste dia em diante, devem ser lançados na água, pois assim poderás tu limpar teu nome, pois nenhum deles, nem de seus pais, foram julgados dessa maneira.

50

E o rei ouviu as palavras de Balaão, e a coisa agradou ao rei e aos príncipes, e o rei fez de acordo com a palavra de Balaão.

51

E o rei ordenou que fosse emitida e uma lei a ser feita em toda a terra do Egipto, dizendo: Cada criança do sexo masculino nascida de Israel a partir deste dia, deve ser lançada na água.

52

E faraó chamou a todos os seus servos, dizendo: Vão agora e procurem em toda a terra de Goshen onde estão os filhos de Israel e fazer com que cada filho nascido deva ser lançado no rio, mas cada filha vocês devem deixar viver.

53

E quando os filhos de Israel ouviram isto que ordenou o faraó, para lançar suas crianças do sexo masculino ao rio, algumas pessoas separaram-se de suas esposas e outros aderiram a elas.

54

E daquele dia em diante, quando às mulheres de Israel que mantiveram-se com seus maridos, engravidavam elas iam para o campo dar à luz, e elas davam à luz lá, e deixavam seus filhos sobre o campo, e retornavam.

55

E Deus que tinha jurado a seus antepassados multiplicá-los, enviou um de seus mensageiros de ensinamento que estão no céu para lavarem cada criança na água, e ungir e enfaixá-las, e colocava em suas mãos duas pedras lisas, de uma dos quais sugava leite e da outra mel, e ele fez seu cabelo crescer até aos joelhos, pelo qual podiam cobrir-se; Para consolá-los e para cobri-los, por causa de sua compaixão por eles.

56

E Deus teve compaixão por eles, e teve desejo de multiplicá-los sobre a face da terra, Ele ordenou à terra a recebê-los, para serem preservados nela até à época de seu crescimento, após o qual a terra abriu sua boca e vomitou-os de volta, e eles brotaram na cidade como a erva da terra e a grama da floresta, e eles voltaram cada um à sua família, e a casa de seu pai, e eles permaneceram com eles.

57

E os bebés dos filhos de Israel foram sobre a terra como a erva do campo, devido o favor de Deus com eles.

58

E quando todos os egípcios viram isto, eles saíram cada um a seu campo com seu jugo de bois e seu arado, e eles araram a terra como se ara no tempo de semeadura.

59

E quando eles araram, foram incapazes de ferir os bebés dos filhos de Israel, então as pessoas multiplicaram-se extremamente.

60

E faraó ordenou seus oficiais diariamente para ir para a Goshen, e procurar pelos bebés dos filhos de Israel.

61

E quando eles procuravam e encontravam um, tomavam-no do seio da mãe pela força, e lançavam-no no rio, mas as crianças femininas deixaram com sua mãe, assim fizeram os egípcios aos israelitas todos os dias.