O livro de Jasar - Capitulo 70

Moisés coloca a coroa do rei sobre a sua cabeça

1

E no terceiro ano do nascimento de Moisés, o faraó estava sentado em um banquete, Alparanith, a Rainha, estava sentada à sua direita, e Bathia à sua esquerda, e o menino Moisés estava deitado no seu seio, e Balaão, o filho de Beor com seus dois filhos, e todos os príncipes do reino estavam sentados à mesa na presença do rei.

2

E o menino estendeu sua mão sobre a cabeça do rei, e tomou a coroa do rei de sua cabeça, e colocou-a na sua própria cabeça.

3

E quando o rei e príncipes viram o que fez o menino, o rei e príncipes ficaram aterrorizados, e cada homem expressou espanto a seu vizinho.

4

E o rei disse aos príncipes que estavam na mesa com ele : O que dizem vocês, vós príncipes, a respeito disto, e qual deve ser o juízo contra o menino por conta deste ato?

5

E Balaão, o filho de Beor, o mágico, respondeu diante do rei e dos príncipes, e ele disse: Lembre-se agora, Ó meu senhor e rei, o sonho que tu sonhaste há muitos dias , e que teu servo interpretou a ti.

6

Agora, portanto, esta é uma criança das crianças Hebraicas, em quem está o espírito de Deus, e não pense meu senhor o rei, que este jovem fez isto sem conhecimento.

7

Pois ele é um menino Hebreu, e sabedoria e compreensão estão com ele, embora ele seja ainda uma criança, e com sabedoria ele fez isso e escolheu para si o reino do Egipto.

8

Pois este é o costume dos Hebreus para enganar os reis e os nobres, fazer todas estas coisas ardilosamente, de modo a fazer os reis da terra e seus homens tremerem.

9

Certamente tu sabes que Abraão, pai deles, agiu assim, e enganou o exército do rei Nimrod em Babel, e do rei Abimeleque de Gerar, e eles tomaram para si mesmos a terra dos filhos de Heth, e todos os reinos de Canaã.

10

E que ele desceu ao Egipto e disse que Soroah (Sara), sua esposa, era sua irmã, a fim de induzir ao erro, o Egipto e seu rei.

11

Seu filho Isaac também assim fez quando ele foi para Gerar, e morou lá, e a sua força prevaleceu sobre o exército do rei Abimeleque dos filisteus.

12

Ele também pensou em fazer o Reino dos filisteus cair, dizendo que Rebeca, sua esposa, era sua irmã.

13

Jacó também negociou traiçoeiramente com seu irmão, e tirou de seu direito de primogenitura e sua bênção.

14

Ele foi, então, para Padã-aram, à casa de Labão, irmão de sua mãe, e astuciosamente obteve dele, sua filha, seu gado e tudo o que pertencia a ele, e fugiu, e voltou para a terra de Canaã, para seu pai.

15

Seus filhos venderam seu irmão José, que desceu para o Egipto e se tornou um escravo, e foi colocado na prisão por doze anos.

16

Até que o antigo faraó sonhou em sonhos e retirou-o da prisão, e o colocou acima de todos os príncipes do Egipto por causa de ter interpretado seus sonhos.

17

E quando Deus trouxe fome em toda a terra, ele trouxe seu pai e todos os seus irmãos, e todo o agregado familiar, e ajudou-os sem preço ou recompensa, e comprou os egípcios para escravos.

18

Agora, portanto, meu rei e senhor, eis que esta criança está subindo em seu lugar no Egipto, para fazer de acordo com seus atos, e a barganhar com cada rei, príncipe e juiz.

19

Se agradar ao rei, deixe-nos agora derramar seu sangue no chão, antes que ele cresça e tome o governo da tua mão, e a esperança do Egipto pereça depois que ele reinar.

20

E Balaão disse ao rei: Além disso chamemos todos os juízes do Egipto e os homens sábios, e deixe-nos saber se a sentença de morte é justa para este menino como tu dizes, e então, nós o mataremos.

21

E faraó foi e apelou a todos os sábios do Egipto e eles vieram diante do rei, e um mensageiro de Deus apareceu entre eles, e ele se parecia como um dos sábios do Egipto.

22

E o rei disse aos sábios: Certamente vocês já ouviram falar que este menino Hebreu que está em minha casa fez, e assim Balaão julgou a esse respeito.

23

Agora julguem-no também e vejam o que é devido ao menino pelo ato que cometeu.

24

E o mensageiro, que parecia ser um dos sábios de faraó, respondeu e disse como segue: Diante de todos os sábios do Egipto e o rei e os príncipes:

25

Se isto agradar o rei, que o rei envie homens que trarão diante dele uma pedra Ônix e um carvão de fogo, e colocá-los diante da criança, e se a criança esticar a sua mão e pegar a pedra Ônix, então nós saberemos que com sabedoria o jovem fez tudo o que ele fez, e nós precisaremos matá-lo.

26,

Mas se ele adiante esticar sua mão sobre o carvão, então saberemos que não foi com sabedoria que ele fez isto, e ele viverá.

27

E a coisa pareceu boa aos olhos do rei e dos príncipes, então o rei fez de acordo com a palavra do mensageiro de Deus.

28

E o rei ordenou que a pedra Ônix e carvão fossem trazidos e colocados diante de Moisés.

29

E colocaram o menino diante deles, e o rapaz esticou sua mão para a pedra Ônix, mas o mensageiro de Deus pegou sua mão e a colocou sobre o carvão e ele pegou-o e colocou-o em sua boca, e queimou parte de seus lábios e de sua língua, e ele tornou-se pesado na boca e língua.

30

E quando o rei e os príncipes viram isso, eles souberam que Moises não agiu com sabedoria em tirar a coroa da cabeça do rei.

31

Então o rei e os príncipes desistiram de matar a criança, então Moisés manteve-se na casa do faraó, crescendo e Deus estava com ele.

32

E enquanto o menino estava na casa do rei, ele estava vestido em púrpura, e ele cresceu entre os filhos do rei.

33

E quando Moisés cresceu na casa do rei, Bathia a filha do faraó, considerou-o como um filho, e toda a família do faraó honravam, e todos os homens do Egipto tiveram medo dele.

34

E ele diariamente saía, e entrava na terra de Goshen, onde seus irmãos, os filhos de Israel estavam, e Moises via-os diariamente em falta de ar, e trabalho forçado.

35

E Moisés perguntou a eles, dizendo: Porque este trabalho lhes é imposto dia-a-dia?

36

E disseram-lhe tudo o que tinha acontecido e todas as liminares que faraó tinha colocado sobre eles antes de seu nascimento.

37

E disseram-lhe todos os conselhos que Balaão, o filho de Beor, tinha aconselhado contra eles, e o que ele tinha também aconselhado contra ele, para matá-lo, quando ele tinha tomado coroa do rei, fora de sua cabeça.

38

E quando Moisés ouviu estas coisas, sua raiva acendeu-se contra Balaão, e ele tentou matá-lo, e ele estava de tocaia atrás dele diariamente.

39

E Balaão estava com medo de Moisés, e ele e seus dois filhos, levantaram-se e saíram do Egipto e eles fugiram e livraram suas almas e colocaram-se na terra de Cush com Kikianus, rei de Cush.

40

E Moisés ficou na casa do rei saindo e chegando, e Deus lhe deu favor os olhos do faraó e aos olhos de todos os seus servos e aos olhos de todo o povo do Egipto e eles amaram muito Moisés.

41

E o dia chegou quando Moisés foi a Goshen para ver seus irmãos, que ele viu os filhos de Israel em seus encargos e trabalho forçado, e Moisés entristeceu-se por causa deles.

42

E Moisés retornou ou Egipto e chegou à casa de faraó, e veio diante do rei, e Moisés curvou-se diante do rei.

43

E Moisés disse a faraó: Peço-te meu senhor, eu vim para fazer-lhe um pequeno pedido a ti, não faça meu rosto voltar vazio; E o faraó disse-lhe: Fale!

44

E Moisés disse a faraó: Permita ser dado aos teus servos, os filhos de Israel que estão em Goshen, um dia para descanso de seu trabalho.

45

E o rei respondeu a Moisés e disse: Eu preencherei teu rosto a respeito disto, e concederei o teu pedido.

46

E faraó ordenou que uma proclamação fosse emitida em todo o Egipto e Goshen, dizendo:

47

Todos os filhos de Israel, assim diz o rei: Por seis dias, vocês devem fazer seu trabalho, mas no sétimo dia vocês devem descansar, e não deverão fazer qualquer trabalho, assim vocês farão todos os dias, como o rei e Moisés, filho de Bathia, ordenou.

48

E Moisés exultou que o rei tinha concedido a ele, e aos filhos de Israel fizeram como Moisés ordenou-lhes.

49

Pois isto veio de Deus para os filhos de Israel, pois Deus tinha começado a lembrar-se dos filhos de Israel para salvá-los, por amor a seus pais.

50

E Deus estava com Moisés e sua fama foi por toda Egipto.

51

E Moisés tornou-se grande aos olhos de todos os egípcios e aos olhos de todos os filhos de Israel, buscando bom para seu povo Israel, e falando palavras de paz sobre eles ao rei.