O livro de Jasar - Capitulo 77

O faraó Adikam castiga Israel

1

Adikam tinha vinte anos quando reinou sobre o Egipto, ele reinou quatro anos.

2

No ano duzentos e seis da ida de Israel ao Egipto reinava Adikam sobre o Egipto, mas ele não continuou por muito tempo no seu reinado sobre o Egipto como foram seus pais em seus reinados.

3

Pois Melol seu pai, reinou noventa e quatro anos, mas ele ficou dez anos doente e morreu, pois ele tinha sido ímpio perante Deus.

4

E os egípcios chamaram Adikam, de Faraó, como o nome de seus pais, como era seu costume fazer no Egipto.

5

E todos os sábios de Faraó chamaram o nome de Adikam, Ahuz, porque os menores em tamanho são chamados, Ahuz, na língua egípcia.

6

E Adikam era extremamente feio, e ele tinha um côvado e um palmo, e ele tinha uma grande barba que chegava até as solas dos seus pés.

7

E Faraó estava assentado sobre o trono de seu pai para reinar sobre o Egipto, e ele conduziu o governo com sua sabedoria.

8

E enquanto ele reinou excedeu seu pai e todos os reis precedentes na maldade, e ele aumentou o jugo sobre os filhos de Israel.

9

E ele foi com os seus servos a Goshen aos filhos de Israel, e ele reforçou o trabalho sobre eles, e disse-lhes:Completem o seu trabalho, a tarefa de cada dia, e não afrouxem as mãos do nosso trabalho de hoje em diante como vocês fizeram nos dias do meu pai.

10

E ele colocou seus oficiais sobre eles, entre os filhos de Israel, e sobre estes oficiais, ele colocou mestres de tarefas entre os seus servos.

11

E ele colocou sobre eles uma medida de tijolos para que façam de acordo com esse número, dia a dia, e ele retornou ao Egipto.

12

Naquele tempo os mestres de tarefa de Faraó ordenaram aos oficiais dos filhos de Israel de acordo com o comando do Faraó, dizendo:

13

Assim diz Faraó, faça o seu trabalho a cada dia, e termine a sua tarefa, e observe a medida diária de tijolos; não diminuam em nada.

14

E se acontecer de vocês baixarem a medida diária de tijolos, vou colocar as suas crianças em seu lugar.

15

E os capatazes do Egipto fizeram naqueles dias como Faraó lhes ordenou.

16

E sempre que qualquer deficiência fosse encontrada na medida diária de tijolos dos filhos de Israel, os mestres de tarefa de Faraó iam para as esposas dos filhos de Israel e tomavam as crianças dos de Israel para onde haviam baixado sua cota, levavam por força de suas mães, e colocavam no edifício em vez dos tijolos;

17

E seus pais e mães choravam e lamentavam quando ouviam o choro de seus filhos na parede do edifício.

18

E os capatazes prevaleceram sobre Israel, e os israelitas deviam colocar seus filhos no edifício, de modo que um homem colocava seu filho na parede, e colocava argamassa sobre ele, enquanto seus olhos choravam sobre ele, e suas lágrimas corriam em seu filho.

19

E os capatazes do Egipto fizeram isto aos bebés de Israel por muitos dias, e ninguém teve pena ou compaixão pelos bebés dos filhos de Israel.

20

E o número de todas as crianças mortas no edifício foi duzentos e setenta, alguns foram colocados no lugar dos tijolos que haviam faltado pelos seus pais, e alguns que haviam sido retirados mortos do prédio.

21

E o trabalho imposto sobre os filhos de Israel nos dias de Adikam ultrapassou as dificuldades que eles realizavam, nos dias de seu pai.

22

E os filhos de Israel suspiraram a cada dia por conta de seu trabalho pesado, pois diziam entre si: Eis que quando Faraó morrer, seu filho se levantará e aliviará o nosso trabalho!

23

Mas eles aumentaram o último trabalho mais do que o anterior, e os filhos Israel suspiraram por isso, e seu clamor subiu a Deus por conta de seu trabalho.

24

E Deus ouviu a voz dos filhos de Israel e seu clamor naqueles dias, e Deus lembrou-se da aliança que fizera com Abraão, Isaac e Jacó.

25

E Deus viu o fardo dos filhos de Israel, e seu trabalho pesado naqueles dias, e Ele decidiu livrá-los.

26

E Moisés, o filho de Amram, estava confinado no calabouço, na casa de Reuel, o midianita, e Zípora, filha de Reuel o apoiava com alimentos, secretamente, a cada dia.

27

E Moisés esteve confinado no calabouço na casa de Reuel dez anos.

28

E no final de dez anos, que foi o primeiro ano do reinado do Faraó no Egipto, no lugar de seu pai.

29

Zípora disse à Reuel seu pai: Ninguém pergunta ou procura a respeito do homem hebreu, que tu colocaste na prisão há dez anos.

30

Agora, pois, se parece bem aos teus olhos, vamos e vejamos se ele está vivo ou morto, mas seu pai não sabia que ela tinha apoiado ele.

31

E Reuel seu pai, respondendo, disse-lhe: Como algo assim aconteceu, que um homem possa ser colocado em uma prisão sem comida por dez anos, e que sobreviva?

32

E Zípora respondeu seu pai, dizendo: Certamente ouviste que o Deus dos Hebreus é grande e terrível, e faz maravilhas para eles em todos os momentos.

33

Foi Ele que livrou Abraão de Ur dos Caldeus, e Isaac da espada de seu pai, e Jacó do mensageiro de Deus, que lutou com ele no vale do Jabbuk.

34

Também com este homem tem feito muitas coisas, ele livrou-o do rio no Egipto e da espada de Faraó, e dos filhos de Cush, assim também ele pode livrá-lo da fome e fazê-lo viver.

35

E isto pareceu bom aos olhos de Reuel, e ele fez conforme a palavra do sua filha, e foi para o calabouço para apurar o que aconteceu com Moisés.

36

E ele viu, e eis que o homem Moisés estava vivendo no calabouço, de pé , louvando e orando ao Deus de seus antepassados.

37

E Reuel ordenou que Moisés fosse levado para fora da masmorra, e que ele fosse barbeado, e mudou suas vestes de prisão e comeu pão.

38

E depois Moisés entrou no jardim de Reuel que ficava atrás da casa, e ele ali orou ao Senhor, seu Deus, que havia feito poderosas maravilhas a ele.

39

E foi que, enquanto ele orava, ele olhou em frente, e eis que uma vara de safira estava colocada no chão, que estava plantada no meio do jardim.

40

E ele se aproximou da vara e olhou, e eis que o nome de YAOHUH ULHIM TZAVULYAO estava gravado nela, escrito em cima da vara.

41

E ele leu-o, e estendeu a sua mão, e ele arrancou-a como uma árvore da floresta, e a vara estava em sua mão.

42

E esta é a vara com que todas as obras do nosso Deus foram realizadas, depois de ter criado o céu e a terra, e todo o exército deles, mares, rios e todos os seus peixes.

43

E quando Deus tinha conduzido Adam (Adão) do jardim do Éden, ele tomou a vara na mão e lavrou a terra de que fora tomado.

44

E a vara foi para a Noah (Noé) e foi dada a Shuam (Shem) e seus descendentes, até que veio ao lado de Abruham (Abraão), o hebreu.

45

E Abruham (Abraão) deu tudo o que tinha a seu filho YAOHUtzcaq (Isaac), ele também deu a ele esta vara.

46

E, quando YAOHUcaf (Jacó) fugiu para Padã-Arã, tomou-a em sua mão, e quando ele voltou a seu pai, ele não a tinha deixado para trás de si.

47

Além disso, quando ele desceu para Mitzraim (Egipto) tomou-a em sua mão, e deu a YAOHUsaf(José), uma parcela sobre seus irmãos, pois YAOHUcaf (Jacó) tinha tomado à força de seu irmão Esaú.

48

E depois da morte de YAOHUsaf( José), os nobres de Mitzraim (Egipto) entraram na casa de YAOHUsaf (José), e a vara veio para a mão de Reuel, o midianita, e quando ele saiu de Mitzraim(Egipto), tomou-a na mão e plantou no seu jardim.

49

E todos os homens poderosos tentaram arrancá-la quando se esforçaram para tomar Ziporah, sua filha, mas eles não tiveram sucesso.

50

Assim a vara permaneceu plantada no jardim de Reuel, até que chegou quem tinha direito a ela, e a tomou.

51

E Reuel viu a vara na mão de Moisés, ele ficou maravilhado, e ele deu-lhe sua filha Ziporah como esposa.