O livro de Jasar - Capitulo 79

O senhor aparece à Moisés e ordena ir ao Egito

1

E, naqueles dias Moisés apascentava as ovelhas de Reuel, o midianita, seu sogro, além do deserto de Sin, e a vara que ele pegou de seu sogro estava em sua mão.

2

E aconteceu que um dia, um cabrito desviou-se do rebanho, e Moisés perseguiu ele, e ele chegou à montanha de Deus, em Horeb.

3

E quando ele veio a Horeb, Deus apareceu-lhe em uma sarça, e ele encontrou a sarça ardendo em fogo, mas o fogo não tinha poder sobre a sarça para a consumir.

4

E Moisés ficou muito espantado com esta visão, porquanto a sarça não se consumia, e ele se aproximou para ver essa coisa poderosa, e chamou Deus a Moisés através do fogo, e ordenou-lhe para ir a Faraó, rei do Egipto, para libertar os filhos de Israel do seu serviço.

5

E Deus disse a Moisés: Vai, volta para o Egipto, pois todos aqueles homens que buscavam a tua vida estão mortos, e falarás a Faraó para mandar os filhos de Israel saírem de sua terra.

6

E deus mostrou a ele para fazer sinais e maravilhas no Egipto, diante dos olhos de Faraó, e aos olhos de seus súbditos, a fim de que eles pudessem acreditar que Deus o tinha enviado.

7

E Moisés deu ouvidos a tudo o que Deus lhe tinha ordenado, e ele retornou ao seu sogro e disse-lhe isto, e Reuel disse-lhe: Vai em paz.

8

E Moisés levantou-se para ir para o Egipto, e ele levou sua esposa e filhos com ele, e ele estava em uma estalagem na estrada, e um mensageiro de Deus desceu, e buscava oportunidade contra ele.

9

E ele queria matá-lo por conta de seu primogénito, porque ele não havia sido circuncidado, e havia transgredido o pacto que Deus tinha feito com Abraão.

10

Pois Moisés deu ouvidos às palavras que seu sogro tinha falado a ele, para não circuncidar seu filho primogênito, portanto, ele não o circuncidou.

11

E Ziporah viu o mensageiro de Deus buscando uma ocasião contra Moisés, e ela soube que isto foi devido a não ter circuncidado Gersom, o filho dela.

12

E Ziporah correu e tomou uma das pedras afiadas que estavam lá, e ela circuncidou o filho dela, e livrou seu marido e seu filho das mãos do mensageiro de Deus.

13

E Aaron, o filho de Amram, o irmão de Moisés, estava no Egipto caminhando na beira do rio naquele dia.

14

E Deus lhe apareceu naquele lugar, e Ele disse-lhe: Vai agora para Moisés no deserto, e ele foi e encontrou-o na montanha de Deus, e ele beijou-o.

15

E Aaron levantou os olhos, e viu Ziporah, a esposa de Moisés e seus filhos, e ele disse a Moisés: Quem são estes contigo?

16

E Moisés lhe disse: Eles são minha esposa e filhos, que Deus me deu em Midian; e isto entristeceu Aaron por conta da mulher e seus filhos.

17

E Aaron disse a Moisés: Enviai a mulher e seus filhos para casa de seu Sogro, e Moisés deu ouvidos às palavras de Aaron, e assim fez.

18

E Ziporah voltou com seus filhos, e eles foram para a casa de Reuel, e permaneceram lá até que chegou o momento quando Deus tinha visitado o seu povo, e os trouxe do Egipto, da mão de Faraó.

19

E Moisés e Aaron foram ao Egipto para a terra dos filhos de Israel, e eles falaram-lhes todas as palavras de Deus, e o povo se alegrou num grande regozijo.

20

E Moisés e Aaron levantaram-se cedo no dia seguinte, e eles foram para a casa de Faraó, e tomaram em suas mãos a vara de Deus.

21

E quando chegaram à porta do rei, dois jovens leões estavam amarrados lá em uma corrente de ferro, e nenhuma pessoa saía ou entrava diante deles, a não ser aqueles a quem o rei ordenava a vir, quando o conjurador vinha e retirava os leões por seus encantamentos, e assim os trazia ao rei.

22

E Moisés levantou a vara sobre os leões, e soltou-os, e Moisés e Aaron entraram na casa do rei.

23

E os leões também vieram com eles com alegria, e seguiram a eles e regozijaram-se como um cão se regozija com seu mestre quando ele vem do campo.

24

E quando Faraó viu isto, ele ficou espantado com isto, e ele ficou muito apavorado, pois seu aspecto era como a aparência dos filhos de Deus.

25

E Faraó disse a Moisés: O que vocês desejam? E eles responderam-lhe, dizendo: o Deus dos hebreus, enviou-nos a ti, para dizer: Liberta o meu povo, para que eles possam me servir.

26

E quando Faraó ouviu as suas palavras, ele ficou muito apavorado diante deles, e disse-lhes: Ide hoje e voltem para mim amanhã, e fizeram conforme a palavra do rei.

27

E quando eles tinham ido Faraó mandou chamar a Balaão, mágico e Yanes (Janes) e Yambres (Jambres), seus filhos, e a todos os mágicos e ilusionistas e os conselheiros que pertenciam ao rei, e todos eles vieram e sentaram-se diante do rei.

28

E o rei lhes disse que todas as palavras que Moisés e seu irmão Aaron tinham falado com ele, e os magos disseram ao rei: Mas como vieram os homens a ti, por conta dos leões que estavam confinados no portão?

29

E o rei disse: Porque eles levantaram a sua vara contra os leões e soltaram-nos, e vieram a mim, e os leões também se alegraram com eles como um cão se alegra ao encontro de seu mestre.

30

E Balaão, filho de Beor, o mago, respondeu ao rei: Estes não são nada mais do que mágicos como nós.

31

Agora, pois, chame-os, e deixe-os vir e nós vamos experimentá-los, e o rei o fez.

32

E de manhã Faraó mandou chamar Moisés e Arão para vir diante do rei, e eles tomaram a vara de Deus, e foram ao rei, e falaram-lhe, dizendo:

33

Assim diz o Deus dos hebreus, Liberta meu povo para que me sirva.

34

E o rei lhes disse: Mas quem vai acreditar que vocês são os mensageiros Deus, e que vocês vieram a mim por sua ordem?

35

Agora, portanto, dá-me um sinal ou maravilha a este respeito, e depois as palavras que tu falas terão crédito.

36

E Aaron e jogou a vara da sua mão diante de Faraó, e diante dos seus servos, e a vara virou uma serpente.

37

E os feiticeiros viram isso, e lançaram cada um a sua vara sobre a terra, e elas tornaram-se serpentes.

38

E a serpente de vara de Aaron levantou a cabeça e abriu a boca para engolir as varas dos magos.

39

E Balaão o mago respondeu e disse: Essa coisa tem sido desde os tempos antigos, que uma serpente deve engolir o seu companheiro, e que os seres vivos devoram uns aos outros.

40

Agora, pois, restaura a vara como era no início, e também vamos restaurar nossa varas como elas foram em primeiro lugar, e se a tua vara engolir as nossas varas, então, saberemos que o RUKHA(espírito) de ULHIM está em ti, e se não, tu és apenas um artífice, como nós mesmos.

41

E Aaron se apressou, e estendendo a mão, agarrou a cauda da serpente e tornou-se uma vara na sua mão, e os feiticeiros fizeram o mesmo com as varas deles, e eles pegaram cada homem na cauda de sua serpente, e tornaram-se varas como no início.

42

E quando elas foram restauradas a varas, a vara de Aaron tragou as varas deles.

43

E quando o rei viu tal coisa, ele ordenou que o livro de registros que relaciona os reis do Egipto, fosse trazido, e trouxeram o livro de registros, as crônicas dos reis do Egipto, em que todos os ídolos de Mitzraim (Egipto) foram inscritos, pois pensaram encontrar nela o nome Deus, mas eles não acharam.

44

E Faraó disse a Moisés e a Aaron: Eis que eu não encontrei o nome do seu Deus escrito neste livro, e seu nome não conheço.

45

E os homens sábios conselheiros responderam ao rei: Ouvimos dizer que o Deus dos Hebreus, é um filho de sábios, filho de antigos reis.

46

E virou-se Faraó para Moisés e a Aaron e lhes disse: Não conheço este Deus a quem vocês declararam, e também não enviarei seu povo.

47

E, respondendo, disse ao rei: YAOHUH UL dos ULHIM é o seu nome, e ele proclamou o seu nome sobre nós, desde os dias de nossos antepassados, e enviou-nos, dizendo: Vai para Faraó e diz lhe: Liberta o meu povo para que me sirva.

48

Agora, pois, envia-nos, para que possamos fazer uma viagem de três dias no deserto, e possamos sacrificar a Ele, pois desde os dias da nossa vinda ao Egipto, Ele não tomou de nossas mãos nem oblação, holocausto ou sacrifício, e se tu não os libertares, Sua ira se acenderá contra ti, e ferirá o Egipto, com praga ou com a espada.

49

E Faraó disse-lhes: Mostra-me agora o seu poder e sua força; e disseram-lhe: Ele criou o céu e a terra, os mares e todos os seus peixes, ele formou a luz, criou a escuridão, causou chuva sobre a terra e regou-a, e fez a erva e grama brotar, ele criou o homem e os animais e os animais da floresta, os pássaros do ar e os peixes do mar, e por sua boca eles vivem e morrem.

50

Certamente Ele te criou no ventre de tua mãe, e colocou em ti o sopro da vida, e criou-te, e te colocou no trono real do Egipto, e Ele tomará a tua respiração e tua alma de ti, e te retornará à terra de onde foste tirado.

51

E a ira do rei se acendeu em suas palavras, e ele lhes disse: Mas quem entre todos os ídolos das nações pode fazer isso? O meu rio é meu, e eu o fiz para mim mesmo.

52

E ele os tirou de diante dele, e ordenou que o trabalho de Israel fosse mais grave do que era ontem e antes.

53

E Moisés e Aaron saíram da presença do rei, e viram os filhos de Israel em uma condição má, pois os mestres de tarefa haviam tornado seu trabalho muito pesado.

54

E Moisés voltou a Deus e disse: Por que tens mal tratado teu povo? Porque desde que eu vim falar Faraó, o que tu me enviaste a dizer, muito ele tem maltratado os filhos de Israel.

55

E Deus disse a Moisés: Eis que tu irás ver que com uma mão estendida e pragas pesadas, Faraó irá libertar os filhos de Israel da sua terra.

56

E Moisés e Aaron habitaram entre seus irmãos, os filhos de Israel no Egipto.

57

E aos filhos de Israel os egípcios amarguraram suas vidas, com o trabalho pesado que lhes foram impostos.