O livro de Jasar - Capitulo 80

Depois de dois anos, Moisés e Arão vão a faraó

1

E no final de dois anos, novamente Deus enviou Moisés a Faraó para libertar os filhos de Israel, e enviá-los para fora da terra do Egipto.

2

E Moisés foi e chegou à casa de Faraó, e ele falou-lhe as palavras de Deus, que o tinha enviado, mas Faraónão quis ouvir a voz de Deus, e o Senhor despertou seu poder no Egipto contra Faraó e seus súbditos, e feriu Deus a Faraó e seu povo com pragas muito grandes e doloridas.

3

E Deus pela mão de Aaron, tornou todas as águas do Egipto em sangue, com todos os seus córregos e rios.

4

E, quando um egípcio veio para beber e tirar água, ele olhou em seu jarro, e eis que toda a água foi transformada em sangue, e quando ele chegou a beber do seu copo da água no copo se tornou em sangue.

5

E quando uma mulher amassou sua massa e cozinhou sua comida, sua aparência foi virou-se para o de sangue.

6

E Deus fez com que as suas águas trouxessem sapos e rãs, e todos os sapos vieram para as casas dos egípcios.

7

E quando os egípcios bebiam, suas barrigas ficavam cheias de sapos, e dançavam em suas barrigas como dançam quando estão no rio.

8

E toda a água potável e sua água de cozimento virou-se para rãs, também quando estavam em suas camas, o suor produzia rãs.

9

Não obstante toda essa ira do Senhor não se foi deles, e sua mão estava estendida contra todos os egípcios para feri-los com toda a praga pesada.

10

E Ele transformou o pó da terra em piolhos, e os piolhos tornaram-se na altura de dois côvados sobre a terra.

11

Os piolhos também foram muito numerosos, na carne de homens e animais, em todos os habitantes do Egipto, também sobre o rei e a rainha, Deus enviou os piolhos, e sobrecarregou-se muito devido aos piolhos.

12

Não obstante isso, a ira de Deus não se afastou, e sua mão ainda estava estendida sobre o Egipto.

13

E Deus enviou todos os tipos de animais do campo para o Egipto, e eles vieram e destruíram todo o Egipto besta, e árvores, e todas as coisas que estavam no Egipto.

14

E Deus enviou serpentes abrasadoras, escorpiões, ratos, doninhas, juntamente com os rastejantes no pó.

15

Moscas, vespas, pulgas, insetos e mosquitos, cada um enxame de acordo com seu tipo.

16

E todos os répteis e os animais de asas conforme a sua espécie chegaram ao Egipto e entristeceram os egípcios excessivamente.

17

E as pulgas e moscas vieram nos olhos e ouvidos dos egípcios.

18

E as vespas vieram sobre eles e os expulsaram dali, e elas os perseguiram em suas salas interiores.

19

E quando os egípcios escondiam por conta dos enxames de animais, eles trancaram suas portas, e Deus ordenou ao Sulanuth que estava no mar, a subir e ir para Egipto.

20

E ela tinha braços longos, de dez côvados de comprimento do côvado de um homem.

21

E ela foi em cima dos telhados e descobriu o telhado e o piso e cortou-os, e estendeu o braço para dentro da casa e retirou a trave e o pino, e abriu as casas do Egipto.

22

Depois veio o enxame de animais para as casas do Egipto, e o enxame de animais destruiu os egípcios, e isto pesou sobre eles extremamente.

23

Não obstante, a ira de Deus não se afastou dos egípcios, e sua mão ainda se estendeu contra eles.

24

E Deus enviou a peste, e a peste invadiu o Egipto, nos cavalos e jumentos, nos camelos, nas manadas de bois, ovelhas e no homem.

25

E quando os egípcios se levantaram cedo pela manhã para tomar o seu gado para o pasto, encontravam todo o seu gado morto.

26

E ali permaneceu do gado dos egípcios apenas um em dez, e do gado pertencente a Israel em Goshen, não morreu nenhum.

27

E Deus enviou uma inflamação ardente na carne dos egípcios, que estourou suas peles, e tornou-se uma coceira intensa em todos os egípcios, a partir das solas dos seus pés para o topo de suas cabeças.

28

E muitas fervuras estavam em sua carne, que separou sua carne, tornando-a podre e fétida.

29

Não obstante, a ira de Deus não afastou, e sua mão ainda estava estendida sobre todo o Egipto.

30

E Deus enviou uma chuva muito pesada, a qual feriu as suas vinhas e quebrou suas árvores de fruto e enxugou-as até que elas caíram em cima deles.

31

Também toda erva verde tornou-se seca e pereceram, pois um fogo desceu no meio da mistura de granizo, portanto, o granizo e o fogo consumiram todas as coisas.

32

Também os homens e os animais que foram encontrados no exterior pereceram das chamas de fogo e do granizo, e todos os jovens leões ficaram esgotados.

33

E Deus enviou inúmeros gafanhotos ao Egipto, o Chasel, Salom, Chargol e Chagole, gafanhotos cada um de sua espécie, que devoravam tudo o que o granizo tinha deixado.

34

Então os egípcios alegraram-se com os gafanhotos, embora eles consumissem o produto do campo, e eles pegaram-nos em abundância e salgaram-nos para alimento.

35

E Deus trouxe um vento forte do mar, e tirou todos os gafanhotos, mesmo aqueles que foram salgados, e os lançou no Mar Vermelho, nem um gafanhoto permaneceu dentro das fronteiras do Egipto.

36

E Deus enviou trevas sobre toda a terra do Egipto e tornou-se escura por três dias, de modo que um homem não podia ver a mão dele quando ele a levava à boca.

37

Naquela época morreram muitos do povo de Israel que haviam se rebelado contra Deus e que não deram ouvidos a Moisés e Aaron, e não acreditavam que o Senhor os tinha enviado.

38

E não quiseram ouvir a voz de Moisés que tinham dito: Nós não vamos sair do Egipto para pereçamos de fome em um desolado deserto.

39

E Deus flagelou-os com três dias de escuridão, e os israelitas os enterraram naqueles dias, sem os egípcios saberem deles ou regozijarem-se sobre eles.

40

E a escuridão era muito grande no Egipto por três dias, e qualquer pessoa que foi a pé quando a escuridão veio, permaneceu de pé em seu lugar, e aquele que estava sentado permaneceu sentado, e aquele que estava deitado continuou deitado no mesmo estado, e o que estava andando, permaneceu sentado no chão no mesmo local, e essa coisa aconteceu com todos os egípcios, até que a escuridão havia terminado.

41

E quando os dias de escuridão passaram, Deus enviou Moisés e Aaron aos filhos de Israel, dizendo:Comemore sua festa e façam a sua Passagem (Páscoa), pois eis que EU entrarei no meio da noite entre todos os egípcios, e ferirei todos os seus primogénitos, desde o primeiro nascido de um homem até o primogénito de um animal, e quando eu vir a sua Passagem (Páscoa), vou passar por cima de vocês.

42

E os filhos de Israel fizeram conforme tudo o que Deus tinha ordenado a Moisés e Aaron, assim fizeram naquela noite.

43

E sucedeu que, no meio da noite, Deus saiu no meio do Egito, e feriu todos os primogénitos dos egípcios, desde o primogénito primeiro nascido do homem ao primeiro nascido de animal.

44

E Faraó levantou-se à noite, ele e todos os seus servos e todos os egípcios, e havia um grande clamor em todo o Egipto naquela noite, pois não havia uma casa em que não houvesse um cadáver.

45

Também a semelhança dos primogénitos do Egipto, que foram esculpidas nas paredes de suas casas, foram destruídas e caíram no chão.

46

Mesmo os ossos de seus primogénitos que tinham morrido antes disto e quem haviam enterrado em suas casas, foram pegos até pelos cães do Egipto nesta noite, e arrastados diante dos egípcios e lançados diante deles.

47

E os egípcios viram este mal que tinha de repente vindo sobre eles, e os egípcios clamavam com grande voz.

48

E todas as famílias do Egipto choraram aquela noite, cada homem por seu filho e cada homem por sua filha, sendo o primogénito, e o tumulto no Egipto foi ouvido à grande distância naquela noite.

49

E Bathia, a filha de Faraó, saiu com o rei nessa noite para procurar Moisés e Aaron em suas casas, e eles estavam em suas casas, comendo, bebendo e regozijando-se com todo o Israel.

50

E Bathia disse a Moisés: Esta é a recompensa pelo bem que eu fiz a ti, te criando, e fizeste este mal contra mim e a casa de meu pai?

51

E Moisés disse-lhe: Certamente dez pragas Deus trouxe sobre o Egipto; alguma delas atingiu a ti? Alguma delas te afetou? E ela disse: Não.

52

E Moisés lhe disse: Embora tu sejas a primeira nascida de tua mãe, tu não morrerás, e nenhum mal deve chegar a ti, no meio do povo do Egipto.

53

E ela disse: Que vantagem há para mim, quando eu vejo o rei, meu irmão, e todos os da sua casa e súbditos neste mal, cujo primeiro nascido pereça como todos os primogénitos do Egipto?

54

E Moisés disse-lhe: Certamente teu irmão e sua família, e os súbditos e as famílias dos Egípcios, não quiseram dar ouvidos às palavras de Deus, por isso todo esse mal veio sobre eles.

55

E Faraó, rei do Egipto aproximou-se de Moisés e Aaron, e alguns dos filhos de Israel que estavam com eles naquele lugar, e suplicou a eles, dizendo:

56

Levanta-te e tira vossos irmãos, todos os filhos de Israel que estão na terra, com suas ovelhas e bois, e tudo os que lhes pertencem, e não devem deixar nada para trás, apenas peça por mim ao Senhor teu Deus.

57

E Moisés disse a Faraó: Eis que tu és de tua mãe, primogénito, mas não temas, pois tu não morrerás, pois Deus ordenou que tu hás de viver, a fim de mostrar-te seu grande poder e seu forte braço estendido.

58

E Faraó ordenou aos filhos de Israel a serem mandados embora, e todos os egípcios fortaleceram-se a deixaram-nos, porque diziam: Estamos todos morrendo.

59

E todos os egípcios mandaram os israelitas) partirem, com grandes riquezas, ovelhas, bois e coisas preciosas, de acordo com o juramento de Deus entre ele e nosso Pai Abraham.

60

E os filhos de Israel atrasaram-se saindo à noite, e quando os egípcios chegaram a eles para mandá-los sair, eles disseram-lhes: Será que somos ladrões, para que devemos sair à noite?

61

E os filhos de Israel pediram os egípcios, vasos de prata, e vasos de ouro, e vestuário, e os filhos de Israel despojaram os egípcios.

62

E Moisés apressou-se e levantou-se e foi para o rio do Egipto e fizeram subir a partir dali o caixão de José e levaram-no com eles.

63

E Israel também trouxeram, cada um o caixão de seu pai com eles, e cada homem o caixãode sua tribo.