O livro de Jasar - Capitulo 82

Os dez mandamentos

1

E os Israel saiu de Refidim, e acamparam no deserto do Sinai, no terceiro mês de sua saída do Egipto.

2

Naquele tempo veio Reuel, o midianita, o sogro de Moisés, com Zíporah sua filha e seus dois filhos, pois ele tinha ouvido falar das maravilhas de Deus, que Ele havia feito a Israel, que os tinha livrado das mãos do Egipto.

3

E Reuel veio a Moisés no deserto onde tinham acampado, onde estava a montanha de Deus.

4

E Moisés saiu ao encontro de seu sogro com grande honra e toda Israel estava com ele.

5

E Reuel e seus filhos ficou entre os israelitas muitos dias, e Reuel conheceu a Deus daquele dia em diante.

6

E no terceiro mês da partida dos filhos de Israel do Egipto, no sexto dia, Deus deu a Israel os dez mandamentos no Monte Sinai.

7

E todo o Israel ouviu todos estes mandamentos, e Israel alegrou-se em Deus naquele dia.

8

E a hodayao (glória) de Deus repousou sobre o monte Sinai, e Ele chamou a Moisés, e Moisés veio a ele no meio de uma nuvem e subiu a montanha.

9

E Moisés ficou sobre o monte, quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e Deus o instruiu nos estatutos e juízos, a fim de ensinar os filhos de Israel.

10

E Deus escreveu os dez mandamentos sobre duas tábuas de pedra e Ele deu a Moisés para comandar os filhos de Israel.

11

E, no final dos quarenta dias e quarenta noites, Deus acabou de falar para Moisés no Monte Sinai, em seguida, Deus deu a Moisés as tábuas de pedra, escritas com o dedo de Deus.

12

E quando os filhos de Israel viram que Moisés demorava a descer do monte, reuniram-se em torno de Aaron, e disseram: Quanto a esse homem Moisés, não sabemos o que aconteceu com ele.

13

Agora, pois, levantemo-nos, façamos para nós um ídolo que vá adiante de nós, para que não morramos.

14

E Aaron teve muito medo do povo, e ordenou que lhe trouxessem o ouro, e ele fez um bezerro de metal fundido para o povo.

15

E Deus disse a Moisés, antes que ele houvesse descido do monte: Vai-te para baixo, porque o teu povo a quem tu trouxeste do Egipto, já se corrompeu.

16

Fizeram para si um bezerro de fundição, e prostraram-se a ele, agora, portanto, deixe-me, para que Eu possa consumi-los da face da terra, pois eles são um povo de dura cerviz.

17

E Moisés suplicou a Deus, e ele orou a Deus pelas pessoas devido ao bezerro que tinham feito, e ele depois desceu do monte, e em suas mãos estavam as duas tábuas de pedra, que o Senhor lhe havia dado para comandar os israelitas.

18

E quando Moisés aproximou-se do acampamento e viu o bezerro que o povo tinha feito, a ira de Moisés se acendeu, e ele quebrou as tábuas sob o monte.

19

E Moisés veio para o campo e tomou o bezerro e queimaram a fogo, e moeram-no até que ele tornou-se fina poeira, e espalhou-a sobre a água, e deu-a para os israelitas beberem.

20

E ali morreram do povo, pelas espadas um do outro cerca de três mil homens que tinha feito o bezerro.

21

E no dia seguinte Moisés disse ao povo: Eu vou subir até Deus, porventura, talvez eu possa fazer expiação pelos pecados que vocês cometeram contra Deus.

22

E Moisés subiu novamente a Deus, e ele permaneceu com Deus quarenta dias e quarenta noites.

23

E durante os quarenta dias que Moisés rogou a Deus em favor dos filhos de Israel, e Deus ouviu o pedido de Moisés, e Deus se aplacou para com ele em nome de Israel.

24

Então disse Deus a Moisés para cortar duas tábuas de pedra e trazê-las até Deus, que iria escrever sobre elas os dez mandamentos.

25

Ora, Moisés assim o fez, e ele desceu e cortou as duas tábuas e subiu ao monte Sinai a Deus, e Deus escreveu os dez mandamentos nas tábuas.

26

E Moisés ficou ainda com Deus quarenta dias e quarenta noites, e Deus instruiu-o nos estatutos e juízos para dar a Israel.

27

E Deus lhe ordenara a respeito dos filhos de Israel, que eles deveriam fazer um santuário para Deus, que seu Shuam (nome) pudesse descansar nele, e Deus mostrou-lhe como deveria ser o santuário, e como deveria ser todos os seus utensílios.

28

E, no final dos quarenta dias, Moisés desceu do monte, e as duas tábuas estavam em sua mão.

29

E veio Moisés aos filhos de Israel e falou-lhes todas as palavras de Deus, e ele ensinou-lhes leis, estatutos e juízos que Deus tinha ensinado.

30

E Moisés disse aos filhos de Israel a palavra de Deus, e que deveria ser feito um santuário para Ele, para habitar entre os filhos de Israel.

31

E o povo se alegrou muito com tudo de bom que Deus tinha falado com eles, através de Moisés, e disseram:Faremos tudo o que Deus disse a ti.

32

E o povo se levantou como um só homem e fizeram ofertas generosas ao santuário de Deus, e cada homem ofereceu sua oferta a Deus para a obra do santuário, e para todo o seu serviço.

33

E todos os filhos de Israel trouxeram cada homem de tudo o que foi encontrado na sua posse para a obra do santuário de Deus ouro, prata e bronze, e cada coisa que foi útil para o santuário.

34

E todos os homens sábios que tinham prática no trabalho vieram e fizeram o santuário de Deus, conforme tudo o que Deus tinha ordenado todos os homens nos trabalhos em que eles tinham prática, e todos os sábios de coração fizeram o santuário, e seu mobiliário e todos os vasos para o serviço hodshua (santo), como Deus tinha ordenado a Moisés.

35

E o trabalho do santuário do tabernáculo foram concluídos no final de cinco meses, e os filhos de Israel fizeram tudo o que Deus ordenou a Moisés.

36

E trouxeram o santuário e todos os seus móveis a Moisés; semelhante à representação que Deus havia mostrado a Moisés, assim fizeram os filhos de Israel.

37

E Moisés viu a obra, e eles fizeram isso como Deus lhes tinha ordenado, de forma que Moisés os abençoou.