O livro de Jasar - Capitulo 9

Babilônia. a confusão das línguas

1

E Harã, filho de Tera, irmão mais velho de Abrão, tomou uma mulher naqueles dias.

2

Harã tinha trinta e nove anos de idade quando a levou, e a mulher de Harã concebeu e deu à luz um filho, e chamou o seu nome Lot.

3

E ela concebeu novamente e deu à luz uma filha, e chamou o seu nome Milca, e ela novamente concebeu e deu à luz uma filha, e chamou pelo nome de Sarai.

4

Harã era de 42 anos de idade, quando ele gerou a Sarai, que no décimo ano de vida de Abrão, e naqueles dias Abrão e sua mãe e enfermeira saíram da caverna, pois o rei e seus súditos haviam esquecido o caso de Abrão.

5

E quando Abrão saiu da caverna, ele foi para Noé e seu filho Shem, e ele permaneceu com eles para aprender a instrução do Senhor e os seus caminhos, e ninguém sabia onde estava Abrão, e Abrão serviu Noé e Shem seu filho por um longo tempo.

6

Abrão esteve na casa de Noé 39 anos, e Abrão conhecia ao Senhor desde os três anos de idade, e ele andou nos caminhos do Senhor até o dia de sua morte, como Noé e seu filho Shem lhe tinha ensinado, e todos os filhos da terra, naqueles dias haviam transgredido muito contra o Senhor, e se rebelaram contra Ele e serviram a outros deuses, e se esqueceram do Senhor que os havia criado na terra, e os habitantes da terra na época, fizeram para cada um a seu deus e os serviam, deuses de madeira e pedra, que não podiam nem falar, nem ouvir, nem livrar, e os filhos de homens serviam os e eles se tornaram seus deuses.

7

E o rei e todos os seus servos, e Tera com toda a sua casa foram, então, os primeiros de todos aqueles que serviram deuses de madeira e pedra.

8

E Terá teve 12 deuses de tamanho grande, feitos de madeira e pedra, um para todos os 12 meses do ano, e ele serviu cada um mensalmente, e a cada mês Tera trazia sua oferta de carne e sua oferta de bebida aos seus deuses, assim fez Tera todos os dias.

9

E toda aquela geração era má aos olhos do Senhor, e eles assim fizeram todos os homens a seu deus, abandonando o Senhor que os havia criado.

10

E não se achava um só homem naqueles dias em toda a terra, que conhecia o Senhor (pois serviram cada homem o seu próprio Deus), exceto Noé e sua família, e todos aqueles que estavam sob seu conselho conheciam o Senhor, naqueles dias.

11

E Abrão, o filho de Tera estava crescido na casa de Noé, e ninguém sabia, e que o Senhor estava com ele.

12

E o Senhor deu Abrão um coração compreensivo, e ele sabia que todas as obras daquela geração eram vãs, e que todos os seus deuses eram vãos e de nada valiam.

13

E Abrão viu o sol brilhando sobre a terra, e disse Abrão a si mesmo; Certamente se agora este sol que brilha sobre a terra é Deus, eu o vou servir.

14

E tendo Abrão servido o sol naquele dia e ele orou a ele, e quando a noite chegou o sol se pôs como de costume, e Abrão disse consigo: Certamente, este não pode ser Deus?

15

E Abrão ainda continuou a falar dentro de si mesmo, Quem é ele que fez o céu e a terra? Que criou sobre a terra? Onde está ele?

16

E escureceu a noite sobre ele, e ele levantou os olhos em direção ao oeste, norte, sul e leste, e ele viu que o sol tinha desaparecido da face da terra, e no dia ficou escuro.

17

E Abrão viu as estrelas e a lua diante dele, e ele disse a si mesmo: Certamente se estes são o Deus que criou toda a terra, assim como o homem, e eis que esses deuses são seus servos em torno deles: e tendo Abrão servido a lua, orou a eles toda a noite.

18

E pela manhã, quando era luz e o sol brilhou sobre a terra, como de costume, Abrão viu todas as coisas que o Senhor Deus tinha feito sobre a terra.

19

E disse Abrão a si mesmo; Certamente também estes não são deuses que fizeram a Terra e toda a humanidade, mas estes são os servos de Deus, e Abrão permaneceu na casa de Noé lá conheceu o Senhor e os seus caminhos e ele serviu ao Senhor todos os dias de sua vida, e todos naquela geração se esqueceram do Senhor, e serviram a outros deuses de madeira e pedra, e se rebelaram todos os seus dias.

20

E o rei Nimrod reinou de forma segura, e toda a terra estava sob seu controle, e todos os povos da terra tinham uma só língua e palavras de união.

21

E todos os príncipes de Nimrod e seus grandes homens tomavam conselho juntamente; Phut, Mitzraim, Cush e Canaã com suas famílias, e eles disseram uns aos outros: Eia, vamos construir para nós uma cidade e nela uma torre forte, e que seu topo alcance o céu, e vamos criar fama, para que possamos reinar sobre o mundo inteiro, a fim de que o mal do nosso inimigos não nos atinja, para que reinemos poderosamente sobre eles, e para que nunca sejamos espalhados sobre a terra por conta de suas guerras.

22

E todos eles foram à presença do rei, e disseram ao rei estas palavras, e o rei concordou com eles neste caso, e assim o fizeram.

23

e todas as famílias reunidas constituídas por cerca de 600 mil homens, partiram em busca de uma peça extensa de terreno para construir a cidade e a torre, e buscavam em toda a terra e encontraram um vale a leste da terra de Sinar, cerca de caminhada de dois dias, e viajaram até lá e habitaram ali.

24

E começaram a fazer tijolos e queimar fogos a construir a cidade e a torre que tinham imaginado, para a concluírem.

25

E a construção da torre foi-lhes uma transgressão e um pecado, e eles começaram a construí-la, e enquanto eles estavam construindo contra o Senhor Deus dos céus, imaginaram em seus corações subir ao céu e fazer a guerra contra ele.

26

E todas essas pessoas e todas as famílias se dividiram em três partes: a primeira disse; Vamos subir ao céu e lutar contra Ele, a segunda disse, vamos subir ao céu e colocar nossos próprios deuses lá e servir-lhes, e disse que a terceira parte, vamos ascender ao céu e ferir com arcos e lanças, e Deus sabia todas as suas obras e todos os seus maus pensamentos, e Ele viu a cidade e a torre que eles estavam construindo.

27

E quando eles estavam construindo construíram uma grande cidade e uma torre muito alta e forte, e em virtude da sua altura os construtores não colocavam argamassa em seus tijolos, até que se completou um ano inteiro de construção, e só depois disso, chegavam a os construtores e colocavam a argamassa nos tijolos, assim foi feito diariamente.

28

E eis que uns subiam e outros desciam o dia inteiro e, se um tijolo caísse de suas mãos e se quebrasse, todos iriam chorar sobre ele, mas se um homem caísse e morresse, nenhum deles iria olhar para ele.

29

E o Senhor conhecia os seus pensamentos, e aconteceu que, quando eles estavam construindo enviavam flechas para o céu, e todas as flechas caiam sobre eles cheias de sangue, e quando eles viram isso que eles disseram uns aos outros: Certamente que matamos todos os que estão no céu.

30

Porém isto vinha do Senhor, a fim de levá-los a errar, e no final, para destruí-los de sobre a face da terra.

31

E construíram a torre e a cidade, e fizeram isso diariamente até que muitos dias e anos foram se passando.

32

E Deus disse aos seus 70 anjos que estavam diante dele, e para aqueles que o rodeavam, dizendo: vamos descer e confundir suas línguas, para que um homem não deva compreender a linguagem de seu vizinho, e eles fizeram isso para com eles.

33

E a partir daquele dia seguinte, cada homem não compreendia a língua de seu vizinho, e não podiam se entender sem falar em uma língua, e quando um construtor tomava das mãos de seu vizinho cal ou pedra que ele não havia pedido ao outro, o construtor lançá-lo-ia e jogava-o abaixo a seu vizinho, para que ele morresse.

34

E eles fizeram assim tantos dias, que mataram muitos deles desta maneira.

35

E o Senhor feriu as três divisões que estavam lá, e puniu-os de acordo com as suas obras e projetos, aqueles que disseram: subirei ao céu e serviremos os nossos deuses, e tornaram-se como macacos e elefantes, e aqueles que disseram, vamos ferir o céu com flechas, o Senhor os matou, o homem com a mão do seu vizinho, e da terceira divisão aos que disseram, vamos subir ao céu e lutar contra ele, o Senhor os espalhou por toda a terra.

36

E aqueles que foram deixados entre eles, quando eles souberam e compreenderam o mal que estava chegando à cima deles, eles abandonaram o edifício, e eles também se espalharam pela face de toda a terra.

37

E eles cessaram de edificar a cidade e a torre, por isso ele chamou aquele lugar Babel, pois ali o Senhor confundiu a língua de toda a terra; eis que estava a leste da terra de Sinar.

38

E quanto à torre que os filhos dos homens edificavam, a terra abriu a boca e engoliu uma terceira parte da mesma, e um fogo também desceu do céu e queimou outro terço, e outro terço foi deixado para o dia de hoje, e é essa parte que estava no ar, cujo diâmetro é de três dias de caminhada.

39

Muitos dos filhos dos homens morreram na torre, um povo sem número.